in haaretz ----Viúva Moshe Dayan: Israel não sabe como fazer a paz

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

in haaretz ----Viúva Moshe Dayan: Israel não sabe como fazer a paz

Mensagem por Vitor mango em Dom Fev 28, 2010 9:22 am

Viúva Moshe Dayan: Israel não sabe como fazer a paz

Por Gideon Levy

Tags: Notícias de Israel, Ruth Dayan




Ela virou-se 93 sexta-feira passada, segundo o calendário hebraico. Na quinta-feira, Herzliya, concedeu-lhe a cidadania honorária. Ruth Dayan não descansa por um momento. Na cidade beduína de Segev Shalom e na aldeia palestina de Kharbata, fundou uma oficina de artes e artesanato para as mulheres. Uma vez a cada semana ou duas, ela dirige a esses lugares sozinha. Ela também está ocupado com inúmeras questões humanitárias nos territórios. Há alguns meses ela viajou para Malta para atender a filha de Yasser Arafat, a neta de sua alma-gêmea, Raymonda Tawil.


Durante a entrevista de seu filho, o cineasta Assi Dayan, sai de seu quarto no apartamento de Ruth no norte de Tel Aviv. Ela manda-o fora para descansar um pouco mais. O dia antes da entrevista, Maariv publicou um poema comovente escrito por ela. Ela
admira muito o livro "The End of Conflict" por Avinadav Begin, o neto
do ex-primeiro ministro, e ela está ocupada ajudando seu biógrafo,
David Anthony, continuar com o trabalho. (David também escreveu uma biografia de Salman Schocken, que comprou Haaretz nos idos de 1930.)


Ela me mostra o primeiro retrato nunca conta ela, que é um bebê nos braços de sua mãe. No verso da foto está desaparecendo rabiscou: "Ruth. Três meses. 1917."

Anúncio

Ruth Dayan, está orgulhoso de ser um israelense? Você está envergonhado?


Depende. Estou orgulhoso de ser um israelense em uma base limitada. Cada pessoa tem seu próprio interior de Israel.


Qual é a sua Israel?


Israel é o meu país, a paisagem que vejo quando viajo de norte a sul. As montanhas, o mar - assim como era na época. Por um momento eu até me divertir. Lembro-me de quando ia pegar anêmonas de várias cores nas colinas que cercam Nahalal. Eu sou de Jerusalém, e lá eles tinham anémonas vermelhas. Tenho saudades do antigo Israel, quando ainda havia ideais, quando se resolveu a terra.


E nós expulso?


Nós não expulsar. Durante minha infância, não nos expulsar. Nós compramos as terras. Desde então, porém, muitas coisas aconteceram e hoje Israel não é o mesmo. É clichê falar sobre como nós estamos num estado de ocupação e nós estamos tentando ocupar mais e mais. Estou naquela idade em que eu nem sequer falar de paz mais. Nós não sabemos como fazer a paz. Nós vamos de guerra em guerra e isso nunca vai acabar.


De quem é a culpa?


Nossa, principalmente. Somos nós, com todo nosso poder, incapaz de dar um passo?


Moshe Dayan estava lá quando a ocupação começou.


Não. A ocupação era a única opção restante. Nada mais poderia ter sido feito. Moshe era o único que realmente levou a política de construção de pontes.


Talvez isso perpetua a ocupação?


Isso poderia ser. Eu não acho que ele fez. Mesmo Arafat, o homem que me beije quando nos conhecemos, disse que me admirava Moshe. Mesmo o chefe de pessoal da Jordânia, em 1948, me disse: "Que prazer é ter o seu marido como um inimigo." Seu comportamento para com os árabes foi positivo, mesmo após a Guerra dos Seis Dias. Ele viajava sozinho para Nablus, ele gostava de estar com eles. Ele teve um diálogo com eles. Hoje, quem fala com eles? Para o atual governo, a paz é apenas uma palavra.


Você perdeu a esperança de paz?


Acho que o sionismo tenha terminado o seu trabalho. Tenho sofrido muitas guerras e não posso ignorar o fato de que eles não querem que nós. Quando eu vou para os territórios, não me incomoda mesmo incutir neles a esperança. Por cortesia, digo-lhes que eu espero que alguma coisa vai mudar, mas a deterioração é simplesmente horrível. Particularmente a cerca. Isto é algo que não posso tolerar.


As pessoas dizem que ele parou o terrorismo.


Oh, por favor. "Ele parou de terrorismo". Nada será capaz de parar o terrorismo, excepto o diálogo.


Shimon Peres admirado Dayan. Qual foi a atitude para com Dayan Peres?


Moshe Alguém não admira. Talvez Ben-Gurion. Ele era um lobo solitário.


Qual é a contribuição de Peres para a paz?


Eu acho que ele ainda pode contribuir muito. Embora o presidente não tem de intervir, ele deve intervir. Ele deve fazer um impacto, mesmo sobre o povo. As pessoas estão dispersos em vários pontos de vista diferentes grupos e religiões e até mesmo dentro de nossa religião. Meu avô se formou na Sorbonne, minha mãe era uma mulher secular, e não é como eu ouvi alguém falar-me por detrás das nuvens.


Você é judeu?


Eu sou apenas um israelense. Foi uma grande honra ser israelita, mesmo quando eu ainda era um palestino judeu durante a minha infância em Londres. Eu sou a primeira filha de diplomados do Ginásio Herzliya após Yehudi Menuhin foi o primeiro filho. Em Londres, fui orar com as meninas Gentile.


O que você acha que estar aqui?


Nós vivemos o momento. Em Nahalal, 17 crianças foram mortas durante a Guerra da Independência. Nós só pensava hoje e nada mais.


Dois estados ou um?


Houve um tempo quando eu pensei que um estado para dois povos. Agora
vejo que temos que ter dois estados porque realmente somos diferentes e
que seria melhor se cada um cuida do seu próprio negócio. Nós somos uma multidão que não podem sequer se dão internamente. Então vamos começar junto com eles?


Existe um político que você admira hoje que faíscas esperança em você?


Avishay [Braverman, um MK Trabalho e ministro dos minoritários]. Ninguém é igual a ele. Fiquei impressionado com seu trabalho na Universidade Ben-Gurion. O ministro pode muito bem ser primeiro-ministro, e ele quer ser.


O que você faria se o primeiro-ministro você estava?


Assim como como começamos. Como quando nos reunimos com [o rei da Jordânia] Abdullah e quando [Yitzhak] Rabin tentou. Rabin poderia ter entregue a paz.


Até agora, apenas o Likud fez a paz.


Vamos ter Likud. Vamos ter quem. Atualmente estou em um transe de Avinadav Begin. Ele diz que não há judeus, não há muçulmanos. Esta é a fundação. Isso eu realmente gosto. Quanto mais eu leio esse livro, mais o chão que eu sou. Ele é muito Beginesque, assim como seu pai e avô. Ele acredita em alguma coisa. Ele não vai para Bil'in apenas para ser visto por lá. Ele vai lá, porque ele acredita nele.


Eu
quero ler uma passagem de seu livro: "Não precisamos de palavras para
observar os gomos em desenvolvimento, para observar os nossos filhos,
para observar as gotas de orvalho que brilham ao sol da manhã? Como
podemos amar se a palavra amor é nada, mas uma ferramenta usada para apertar o controlo sobre o nosso mais querido? "


Moshe Dayan sempre dizia que eu era um romântico. Em
cartas que me escreveu da prisão, ele sempre escreveu que um dia
iríamos chegar a um estado de tranquilidade e que gostaria de sentar-se
nas proximidades e tricô para ele. E eu gostaria de usar o meu kilt escocês. As pessoas sempre dizia que eu era um esquerdista extremo, mas eu amo este país.Contribute a better translation
avatar
Vitor mango

Pontos : 108406

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: in haaretz ----Viúva Moshe Dayan: Israel não sabe como fazer a paz

Mensagem por Viriato em Dom Fev 28, 2010 12:37 pm

Conta-se que a mulher de Nixon andava preocupada com a falta de actividade sexual do presidente. Consultou um médico que lhe recomendou que se tornasse mais atraente, mais chamativa. Que usasse langerie provocante. Dias depois, entrando Nixon no quarto de dormir dá com a madama dengosa, usando lingerie preta e com um sotien rendado donde lhe saía um seio. Nixon olhou para ela, deu uma palmada na testa e disse. "Ai que me esqueci de telefonar ao Moshe Dayan!!!!"
avatar
Viriato

Pontos : 16657

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: in haaretz ----Viúva Moshe Dayan: Israel não sabe como fazer a paz

Mensagem por Vitor mango em Seg Mar 01, 2010 1:28 am

Viriato escreveu:Conta-se que a mulher de Nixon andava preocupada com a falta de actividade sexual do presidente. Consultou um médico que lhe recomendou que se tornasse mais atraente, mais chamativa. Que usasse langerie provocante. Dias depois, entrando Nixon no quarto de dormir dá com a madama dengosa, usando lingerie preta e com um sotien rendado donde lhe saía um seio. Nixon olhou para ela, deu uma palmada na testa e disse. "Ai que me esqueci de telefonar ao Moshe Dayan!!!!"

o gajo nao era zarolho ?
avatar
Vitor mango

Pontos : 108406

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: in haaretz ----Viúva Moshe Dayan: Israel não sabe como fazer a paz

Mensagem por Viriato em Seg Mar 01, 2010 1:47 am

Vitor mango escreveu:
Viriato escreveu:Conta-se que a mulher de Nixon andava preocupada com a falta de actividade sexual do presidente. Consultou um médico que lhe recomendou que se tornasse mais atraente, mais chamativa. Que usasse langerie provocante. Dias depois, entrando Nixon no quarto de dormir dá com a madama dengosa, usando lingerie preta e com um sotien rendado donde lhe saía um seio. Nixon olhou para ela, deu uma palmada na testa e disse. "Ai que me esqueci de telefonar ao Moshe Dayan!!!!"

o gajo nao era zarolho ?

Tinha uma pala preta no olho....

avatar
Viriato

Pontos : 16657

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: in haaretz ----Viúva Moshe Dayan: Israel não sabe como fazer a paz

Mensagem por Vitor mango em Qui Set 06, 2012 8:19 am

AMWEN

_________________
Só discuto o que nao sei ...O ke sei ensino ...POIZ
avatar
Vitor mango

Pontos : 108406

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: in haaretz ----Viúva Moshe Dayan: Israel não sabe como fazer a paz

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum