Fonte do brejo - um artigo no Diario Leiria

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Fonte do brejo - um artigo no Diario Leiria

Mensagem por Vitor mango em Seg Ago 09, 2010 3:09 pm

ecologia
.
To: diarioleiria@diarioleiria.pt
Fonte do BREJO – Uma jóia da ecologia regional

O pinhal do Rato é uma imensa mancha de pinheiros que
separa a Vila da Batalha da Maceira Lis e depois
Leiria . Quem se aventurar meter por ali dentro
perde-se .
Todo este imenso arvoredo tem assinaláveis desníveis
topográficos , debitando para a Ribeira da Várzea
milhões de litros de água recolhidos por infiltração
das chuvadas .
A riqueza em água é tal que os fetos chegam á altura
de uma pessoa . Serpenteando por entre os vales surge
a Nascente do BREJO que era , no passado uma das
raras nascentes de água da Aldeia do Vale do Horto .
É raro o habitante da aldeia que não conheça ou tenha
bebido desta nascente !

Dominicanos da Batalha

Toda esta área é assinalada a partir de 1537 . Em 20
de Março de 1537 é doada pelo rei D. João III ao
Mosteiro da Batalha O documento é assinado em Évora
pelo rei e por João Rodrigues
São no entanto os monges Dominicanos da Batalha que
conseguem manter um apertado sistema de drenagem e de
regas transformando toda esta área numa das mais ricas
terras agrícolas da região dando o nome sui-generis
de Vale do Horto , Vale Gracioso etc.
Esta nascente colecta , ao longo dos pinhais tudo o
que é corrimento, canalizando-os até uma fonte na
estrada do Vale do Horto mesma na entrada da Quinta da
Serrada e daqui para o colector da Associação dos
Regantes do Vale do Horto e daqui ainda vai morrer
na Ribeira da Várzea .
Os dominicanos deixaram na área da nascente nomes a
eles ligados , como – Quinta dos Frades , Olival dos
Frades – Um património RARO e valioso do Vale do Horto
para quem tenha a sensibilidade ecológica e da
natureza

Batalha de Aljubarrota

Um dos maiores sofrimentos dos combatentes na Batalha
de Aljubarrota foi na verdade a sede . A SEDE era
tanta e a falta de água tamanha ,que o mestre de Aviz
decretou que na Igreja em Aljubarrota estivesse sempre
uma bilha com água para matar a sede de quem por ali
passasse .
Ainda HOJE a tradição se mantém
A Nascente do BREJO tem a virtude de em pleno Verão,
nunca secar reunindo ao longo de perto de 1 km os fios
de água até á nascente e daqui até á ribeira da Várzea

O desnível entre a nascente e a Ribeira andará por
volta de 50 metros .

Um acto de Vandalismo puro

Toda esta zona foi comprada para urbanizar , depois de
terem entrado um projecto para uma fabrica de
mármores – o que foi recusado assim como planos para
urbanizações por ser justamente um zona de forte
infiltração de água e estar impedido por LEI
O Processo seguido – é , AGORA descaracterizar toda a
zona apresentando-a , mais tarde como facto consumado
. Os actos de vandalizar a nascente teve requintes de
pura malvadez " mafiosa " .
Alertadas as autoridades assistiu-se a um manifesto
interesse em repor e proteger a COISA publica só que a
Força dos Lobies tem PODERES que o PODER não tem
Quem limpou a nascente viu moverem-lhe um processo por
ter mexido em águas “publicas” sem a autorização do
AMBIENTE .
É , no entanto , estranho que 2 conhecidos
empreiteiros que moveram e descaracterizaram toda a
zona com milhares de toneladas de terra , . lixo ,
“Fogo posto “ , abertura de ruas , valas de desvio de
água para novas entradas na Ribeira da Várzea .Que se
passou com as multas ?
O estranho é que os “ Fiscais “ consideraram Publica
as águas só até ao terreno onde começa o interesse da
exploração imobiliária (!!!!??? )
Isto seria , por analogia , o mesmo que uma jovem
esposa recebesse do laboratório a informação que
perante a analise se tinha concluído que :-“ estava
semi-gravida “ e o medico assistente a informar :
- A senhora está gravida até ao umbigo daí para cima
NÃO !

Crime publico

Se o leitor vir um crime e o não denunciar , o leitor
é necessariamente punido por esse facto
Por isso os crimes ecológicos são hoje vigiados por 4
entidades – Câmaras Municipais, Florestas , Ambiente
,GNR e o Governador civil representa o Governo – Só o
Ambiente decide e julga COIMAS
Com 26 queixas denunciadas por um cidadão neste local
, vai ser muito difícil justificar que AS ÁGUAS de
uma nascente com desníveis com mais de 50 metros de
altura , não venham parar á Ribeira – como se sabe as
aguas descem , nunca sobem mesmo que “os fiscais “
façam e tentem essa argumentação .Basta consultar um
mapa da região com linhas de curva e calculando o
debito da nascente (mesmo no Verão o rego de água é
assinalável ) deveria haver aqui enormes Lagos de água
:
– o que não acontece !

Leis

Em caso de conflito com a água , a lei diz que têem
prioridade quem utilizar a água para consumo Humano
Existe documentação fotográfica extensa de todo este
acto de puro vandalismo , visto que a água nem sequer
é aproveitada para qualquer fim .
O que se pretende é desvirtuar todo o local . A
nascente foi atolada , plantado eucaliptos mesmo por
cima da mesma e algumas das condutas soterradas
ardilosamente .Tudo está devidamente participado ás
autoridades com vasta documentação fotografica .


Região de Leiria já é símbolo de Chacota ecológica

Quando acontecem problemas com o dos Milagres
pergunta-se porque razão SÒ AGORA houve um movimento
dos governantes para tomar o caso a sério .
A resposta é simples !
Os políticos foram empurrados pelos media para fazer
qualquer coisa , o POVO fartou-se de os ver encolher
os ombros .
O POVO FARTO de "conversa fiada " veio para a rua
exigir acções !.
O Absurdo e o surrealismo disto é que Leiria , na
busca de água , já anda perto de Coimbra em perfeito
estado de pânico para não obrigar os Leirienses a
acarretar de novo garrafões do “ milagroso “ liquido
como sucedeu já uma vez

O leitor esteja atento
A nascente do BREJO como símbolo da nossa riqueza
regional e nacional , jamais cairá no esquecimento .
Os responsáveis mais cedo ou mais tarde serão
apontados em publico , com o nome que merecem da
sociedade . O mesmo vai suceder a quem os VOTOS
entregaram o cuidado de vigiar um património valioso e
encolheram os ombros da inércia e do “ que se lixe “
é só uma fonte quero lá saber !
Esquecem-se que os grandes males nascem precisamente
nas NASCENTES !
Por isso , caro leitor , não estranhe de vez em
quando lhe trazer noticias da nossa nascente Do
Brejo , da qualidade do nosso ar , da limpidez das
nossas ribeiras e rios
A ribeira da Várzea melhorou substancialmente depois
da acção directa do Ex.mo Presidente da Câmara da
Batalha que foi e vai ao local vigiar o estado da SUA
ribeira - Por isso a vila da Batalha é já um autentico
JARDIM .
Felizmente ainda temos dirigentes que dão o melhor do
seu saber e esforço por uma causa nacional
Qualquer crime ecológicos pode entrar directamente por
qualquer português directamente na CE visto que
estes crimes são de toda a Europa . Por isso nenhum
dirigente consegue arquivar crimes ecológicos – é
demasiado arriscado !
É um movimento imparavel que chamará em data oportuna
á RESPONSABILIDADE quem devia vigiar ou actuar e não
actuou .

avatar
Vitor mango

Pontos : 108406

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fonte do brejo - um artigo no Diario Leiria

Mensagem por Vitor mango em Seg Ago 09, 2010 3:21 pm

Sucede caros amigos que o Mundo da voltas e agora passa perto uma estrada larga e farta e a fonte secou
os telefonemas e cartas chovem de todo o lado ja que a obra para ter o OK da CE teria que resolver esta fonte ...e os mestres de obras andam por ai á minha procura e no correio guardo cartas a perguntarem-me
- Mango o assunto foi resolvido ?
A minha resposta e nao e arriscam-se á obra parar ou ..ou.ou..ou
Meus caros amigos sou dos mais velhos ecologistas deste pais com peito feito no Vale do MOndego e arrotava grosso tecnicamente
Hoje as leis ecologicas teem peso bem pesado
As aiutoridades vai receber uma informaçao que oassunto navega ja no vagueando



avatar
Vitor mango

Pontos : 108406

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fonte do brejo - um artigo no Diario Leiria

Mensagem por Vitor mango em Seg Ago 09, 2010 3:28 pm

Outro artigo Julho 2004

Esta noite tive um sonho ecológico

Voava por cima do Castelo de Leiria e olhei para o
rio e nem podia acreditar . A rodear o Rio da cidade
de um e de outro lado um bosque imenso com arvoredo e
espaços relvados . No rio de aguas cristalinas vi
cisnes , barcos e a agua a cantar nas cascatas . A
maioria das berrantes casas a ladear o rio foram
adaptadas para esplanadas da cidade . Nos relvados as
crianças gritavam de contentes , namorados esticados
na relva trocavam mensagens para o futuro próximo .
Fui ao outro lado do castelo e não vi o estádio .
Tinha desaparecido parece que levado para 6
quilómetros da cidade .Na encosta havia um respeitável
cuidado para realçar o velho castelo
A cidade tinha feito a paz com a natureza e dado aos
cidadãos outro modo de viver

Eufórico tornei a voar por cima da cidade ao longo do
Lis depois lena e vi já reconstituído um corredor
ecológico ao longo das margens rio para absorção de
poluentes químicos- como mandam as leis da natureza e
a boa técnica ,

Passei pela quinta do Mato Grosso e tentei saber onde
ficavam as pontes da Azoia mencionadas por D. João III
em 1537. Não vi as pontes mas vi pescadores a pescar
só com uma cana como mandava o rei . Entrei no Vale
Gracioso , cheirei a Quinta da Cortiça – nada de maus
cheiros ! Um perfume a terra agrícola . Avistei
Golpilheira e rodei para a ribeira da várzea
Um imenso campo Hortícola de um verde de fazer crescer
água na boca . Passei pelas cabeças da Azoia cheguei
ao Vale do Horto e abri os olhos incrédulo .
Uma mancha Florestal imensa totalmente preservada
como o maior centro de infiltração de agua de todo o
vale . Fixei a vista em diferentes nascentes de agua a
corria nos microvales . Olhei para a nascente do
Brejo e aí o meu espanto abanou-me todo . A Freguesia
tinha comprado essa área e transformada a mesma num
autentico paraíso ecológico com cabanas de madeira ,
fontes e recantos onde os amantes da natureza se
embrenhavam . Por entre veredas vi pessoal em fato de
treino a correr e outros simplesmente a passear . Um
autentico pulmão para onde a cidade de Leiria vinha
respirar a natureza

Quinta da Várzea

Acelerei e entrei na Quinta da várzea Aí então entrei
em perfeita euforia
A casa onde nasceu O Mouzinho de Albuquerque
reconstruída pelo exercito . Toda a quinta estava
agora transformada em Clube de campo chique e elegante
da região Toda a área de terreno agrícola estava
recortado por canteiros onde médicos engenheiros e
gestores se entretinham na sua Horta particular para
recuperação da saúde e do stress diário . Diferentes
cabanas bem encaixadas na encosta serviam de refugio
aos sócios onde poderia tomar banho , fazer uma
ligeira refeição , dormir um pouco ou estudar muito e
regressarem á cidade completamente novos
Era , agora moda queimar gorduras no campo e não em
ginásios . Depois havia o entusiasmo dos encontros que
um clube proporcionava

A Ribeira e o Açude

A ribeira da várzea tinha agora aguas cristalinas
No Açude da várzea totalmente reconstruído , as
crianças do Vale do Horto atiravam-se para agua . Ao
longo da ribeira toda a casta de vida ribeirinha tinha
reaparecido com especial destaque para as lontras . O
lagar de azeite e o palheiro a circundar a área foram
enquadrados em Zonas de monumentos regionais
suportadas pelos municípios e Turismo num vasto
programa para reter turistas na região , fruto do
dinamismo e garra de dirigentes regionais

A aldeia do Vale do Horto

Vale do Horto revoluciona turismo
A aposta foi exactamente tentada aqui no Vale do Horto

Tudo começou com o primeiro festival de comida exótica
a que se associaram famosos cozinheiros e empresas
ligadas a industria alimentar . Sopas de Silvas ,
esparragados de urtigas e outros pitéus eram a aposta
em transforma-los em pratos apetitosos dentro da
engenharia gastronómica
A partir daqui a aldeia cria duas derivantes
As Hortas biológicas em que o agricultor faz um
contacto directo com o consumidor e transforma , num
dia por semana , a sua casa em recepção para cozinha
do verdadeiro lavrador com a personalização que nenhum
Hotel ou restaurante está capacitado , humanizando as
relações .

O palheiro da Quinta da Serrada apontado como do
Século 17 , é recuperado na sua forma primitiva e no
seu interior bem camuflado e encaixado é reconstituído
um quarto rústico de um trabalhador rural , cozinha
com utensílios da época e um museu de biologia
dedicado ás crianças

Menina do capuchinho vermelho

Na mancha Florestal é feito um percurso para crianças
, com o caminho feito pela menina do capuchinho para
visitar a avozinha que vivia numa cabana da floresta .
Para divulgar produtos da região é permitido a venda
de compotas , doces e artigos regionais e são feito
acordos com guias especializados para ao longo do
percurso da floresta explicar ás crianças a relação da
natureza com o Homem , destacando a componente da
agua onde , noutra cabana , são feitas ao vivo
analises de qualidade de agua .
Na casa da avozinha é servido um ligeiro lanche e
explicado que a função do Lobo é muito mais valiosas
do que comer a avozinha anulando as cargas negativas
da historia
A região de Turismo sai assim do marasmo de despejar
turistas para visitar o mosteiro as grutas , almoçar e
regressar a casa
Fixa o turista agarra-o a um dinamismo com vertentes
humanas onde ele se sente bem e aposta regressar com a
família e amigos .
Milhares e milhares de visitantes de Portugal e
estrangeiro vêem ver uma zona retirada da caca de
porco da inércia para um paraíso e uma realidade que
ofereceu centenas de novos empregos e ocupações
arrastando atrás desta dinâmica uma burocracia
pestilenta que mantinha a região no puro marasmo e uma
estreiteza de visão do futuro do século passado


Campeonato de chinquilho

Para os jovens a aposta é em jogos regionais como o
primeiro campeonato de chinquilho de Portugal

Sucede que o meu VOO no espaço estava já a tornar-se
demasiado alto e desci á terra
Não já com os pés na terra mas sim na cama onde
sonhava

Quando acordei esfreguei os olhos e abri a radio .
Abri a janela do meu quarto e dei um passo atras ,
esqueci-me de que era Domingo e aos sábados e Domingos
os porqueiros despejam toda a caca poluindo porque
sabem que não há fiscais .
Na Radio um candidato ao parlamento europeu discute o
PIB nacional e o outro replica e devolve as acusações
sobre o deficite despejando percentagens .
Abri a TV a mesma cantiga só que aqui os populares
mandam bocas sobre a degradação do pais .Dois
candidatos mostram gráficos da situação económica de
Portugal como se a maioria do povo estivesse para aí
voltado
O mal destes políticos é ao quererem endireitar a
Europa , esqueceram-se de fazer o trivial , saber
tirar o lixo ao pé da Porta
E o lixo não vai lá com palavras mas acções !
Uma vassoura e dois braços a empurrar !
E comecei por aí – queria saber quem eram os deputados
da região de Leiria para lhes chegar a minha revolta
da total impunidade em que a região criou no que
respeita á agua e poluição
Um desastre completo !
Puxei do teclado do computador arregacei as mangas ,
e descarreguei as mensagens a todos os deputados da
Assembleia da Republica que vigiam a região e
falei-lhe num simples problema
A Nascente do Brejo – destruída por um vândalo e
amarrada em burocracia de secretaria em secretaria
.
avatar
Vitor mango

Pontos : 108406

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fonte do brejo - um artigo no Diario Leiria

Mensagem por Vitor mango em Seg Ago 09, 2010 3:37 pm

cartas foram reais

Poluição_da_Ribeira_da_Varzea_
.
To: pbsantos@mail.telepac.pt
Cc: antonio.lucas@mail.telepac.pt
Bom Dia caro Deputado da região Leiria
Dr. Paulo Jorge Frazão Batista dos Santos

Começo por lhe agradecer a rápida pronta e esclarecida
mensagem que confesso me confundiu , porque pela
primeira vez um deputado da Nação responde a
sugestões de um cidadão interessado

Vamos a factos

Sua Ex.a o Presidente da Câmara da Batalha
respondeu-me no mesmo dia e andam brigadas da GNR á
procura de quem polui e tal como recomendei alertou o
Ambiente para que sejam as valas limpas do matagal ,
silvas e afins de encobrem TUDO
É bem conhecido o dinamismo do Exmo Presidente !

FONTE do BREJO no Vale do Horto

Como foquei no artigo publicado no Diário de Coimbra e
outros saídos na comunicação social , esta fonte
centenar e(única agua publica no passado ) foi
destruída varias vezes por um conhecido construtor
civil
A primeira vez fiz queixa na GNR e o Juiz só não
condenou porque o dito construtor argumentou que
desconhecia a existia de tubos de conduta de água
A partir daí assistiu-se a toda a casta de vandalismo
até á destruição total da nascente única em Portugal
com esta extensão
....................
Acção do Ambiente
....................
O Ambiente enrolou o assunto burocraticamente e o
vândalo em questão mandou-me dar uma volta com a
decisão do Juiz e sobre as multas
" que tinha dinheiro para pagar todas , alem de
ameaças fisicas a quem limpava a vala "
Lixo toxico despejado na nascente " DESAPARECIA na
vespera da visita do fiscal ( Ver CML - fotos e doc.
)
.....................
26 participações de crimes ecologicos
......................

Entreguei no Sr Governador Civil um extenso relatório
com documentado e fotos de 26 participações de
autênticos crimes ecológicos com o pedido de
investigação
A sua Ex.a o Ministro do Ambiente um pedido de
inquérito á actuação do modo de actuação da
fiscalização

Com a mudança do Ambiente em Coimbra recebi (em OFF
)uma valiosa informação (juridica ) que me levam a
suspeitar numa grave actuação dos fiscais e dirigentes
em causa .

Aguardo por informações que pedi em Coimbra assim como
do Ministro e do Governador civil para de imediato
pedir ao Procurador Geral da republica uma
investigação feita pela Polícia Judiciaria nos
interesses imobiliários que provocaram tanta
irresponsabilidade e Inércia das autoridades
envolvidas
.................

Sr Deputado
.................

Se quiser saber como funciona o sistema “ mafioso “
ligado aos imobiliários e construção civil procure na
zona SABER onde se realisa o almoço semanal dos
corruptos ( toda a gente sabe ) veja quem entra quem
paga e terá uma ideia dos subterrâneos do sistema
....................
Diário de Leiria
....................

Foi por saber que o sistema não funcionava que há mais
de um ano mantenho ás terças feiras comentários sobre
Ecologia como técnico
Dentro desse mesmo critério escrevi a todos os
departamento regionais para graves problemas de água e
saúde publica . Com 3 meses de antecedência previ o
corte de água á cidade de Leiria – favor consultar os
ficheiros do Governo Civil está lá tudo tim por tim e
até do modo de actuar e a quem madei copias ( só a
protecção civil veio no mesmo dia confirmar ...)

Ainda sobre a " mafia " o anterior Governador civil
escreveu-me (um bilhete pessoal ) para não desistir da
minha luta da Fonte do Brejo .
Ele lá saberia a razão - e eu também !

Meu caro deputado – Trabalhei em países complicados
como técnico e consultor de Ambiente ( Espanha ,
Paquistão Índia China Argentina , Chile África do Sul
e Ultimamente no Brasil ( 6 anos florestação do
Iguaçu em Populus) onde as mafias aí matam mesmo ...

Assim gostaria de contar com a colabortação de V. Ex.a
para já pedindo dentro das suas competências o
andamento
====================================
A CCRC , Governo Civil e Ministro e a Câmara de Leiria
( única entidade que transpira respeito )a situação
sobre a Fonte do BREJO
====================================

Vasta documentação e investigação está a ser conduzido
pelos media dentro dos parâmetros legais assim como a
colaboração de colegas da CE que já visitaram a
Quinta

A partir daí V. Ex.a vai ficar a perceber a razão é
que a SUA região se tornou símbolo da chacota nacional
em termos de preservação ambiental

Creia-me com estima e consideração
avatar
Vitor mango

Pontos : 108406

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fonte do brejo - um artigo no Diario Leiria

Mensagem por Vitor mango em Seg Ago 09, 2010 3:42 pm

O deputado apos esta queixa gelou
avatar
Vitor mango

Pontos : 108406

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fonte do brejo - um artigo no Diario Leiria

Mensagem por Vitor mango em Qua Jul 27, 2011 4:22 am

estou a recuperar este assunto para o levar á nova Ministra

_________________
Só discuto o que nao sei ...O ke sei ensino ...POIZ
avatar
Vitor mango

Pontos : 108406

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fonte do brejo - um artigo no Diario Leiria

Mensagem por Joao Ruiz em Qua Jul 27, 2011 6:37 am

.
É melhor meter uma cunha ao Paulo Portas...


Twisted Evil Laughing

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
avatar
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fonte do brejo - um artigo no Diario Leiria

Mensagem por Vitor mango em Qua Jul 27, 2011 8:16 am

Joao Ruiz escreveu:.
É melhor meter uma cunha ao Paulo Portas...


Twisted Evil Laughing

Estou a escrever á nova ministra e tenho um problema
Por onde agarrar a ministra ou os construtores

para ja vou dizer

Recebi dos vossos serviços que a opbra do IC2 nao pode ser paga senao estiver revisto e realizado o plano ecologico e ai manda a certeza
O pessoal desta zona quer que nada seja pago sem o Ok das autoridades locais

_________________
Só discuto o que nao sei ...O ke sei ensino ...POIZ
avatar
Vitor mango

Pontos : 108406

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fonte do brejo - um artigo no Diario Leiria

Mensagem por Vitor mango em Qua Jul 27, 2011 8:23 am

Como viram e cheiraram o Mango atira-se e espera a fera de frente
e tudo o que é cobarde ou pensa kuku da meia volta
ha um fiscal do Ambiente quando me ve perto se caga todo ( isto foi.me garantido por um amigo que o Topa

_________________
Só discuto o que nao sei ...O ke sei ensino ...POIZ
avatar
Vitor mango

Pontos : 108406

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fonte do brejo - um artigo no Diario Leiria

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum