Posição sobre Palestina permite mais intervenção da Europa sobre Médio Oriente

Ir em baixo

Posição sobre Palestina permite mais intervenção da Europa sobre Médio Oriente

Mensagem por Vitor mango em Qui Nov 29, 2012 2:00 am

Posição sobre Palestina permite mais intervenção da Europa sobre Médio Oriente


28 de Novembro, 2012
O
ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, disse
hoje à Lusa que a posição dos países europeus sobre o estatuto da
Palestina na ONU pode permitir à Europa posições mais activas na paz do
Médio Oriente. "É muito interessante ver que um número crescente de
países europeus votará favoravelmente o estatuto de observador da
Palestina nas Nações Unidas", disse à Lusa Paulo Portas que acrescentou
ter sido "esta a posição de Portugal" no Conselho de Negócios
Estrangeiros, há duas semanas.
A posição dos países europeus,
segundo o chefe da diplomacia portuguesa, pode permitir "ter esperança
numa posição mais activa da Europa na paz do Médio Oriente".
Para
o ministro dos Negócios Estrangeiros não há solução sem negociações
políticas que "garantam, por um lado, a segurança de Israel e, por
outro, o direito da Palestina a ser um Estado".
"Garantir as
condições da paz e só da paz é o que está em jogo amanhã [quinta-feira
nas Nações Unidas", disse ainda Paulo Portas após uma conferência sobre o
futuro desenvolvimento da União Europeia, hoje em Bruxelas, onde
estiveram presentes o presidente do Conselho Europeu, Herman Von Rompuy,
e o chefe da diplomacia alemã, Guido Westerwelle.
A Autoridade
Palestiniana vai apresentar na quinta-feira nas Nações Unidas uma
resolução para elevar o estatuto da Palestina a estado observador
não-membro da Assembleia-Geral.
A posição de Portugal sobre o
assunto foi também referida numa carta do primeiro-ministro português,
Pedro Passos Coelho, ao presidente palestiniano, Mahmud Abbas.
"Portugal
sempre apoiou existência de um Estado palestiniano independente e vai
votar pela elevação do estatuto da Palestina na ONU", afirma o
primeiro-ministro português numa carta ao Presidente palestiniano, em
que elogia o empenho deste numa solução diplomática.
Na missiva,
datada de terça-feira, Pedro Passos Coelho também “saúda e apoia” o
compromisso de Mahmud Abbas de regressar às negociações com Israel sem
condições prévias se a elevação ao estatuto de Estado observador
não-membro for aprovada.
“O Governo de Portugal tem reiterado
consistentemente em todos os 'fora' internacionais e contactos
bilaterais o seu compromisso com a solução de dois estados que cumpra a
legítima aspiração palestiniana a um Estado independente, viável e
soberano, vivendo lado a lado, em paz e em segurança, com o Estado de
Israel”, lê-se na carta, segundo cópia enviada à agência Lusa.
Portugal
já se tinha manifestado a favor da elevação do estatuto da Palestina na
ONU através do ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros. Na
semana passada, em declarações à imprensa em Bruxelas, Paulo Portas
considerou que a elevação do estatuto da Palestina constituiria um
“prémio para quem é moderado”.
Lusa/SOL

_________________
Só discuto o que nao sei ...O ke sei ensino ...POIZ
avatar
Vitor mango

Pontos : 110510

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum