Maringá – Porcos e Tilápias

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Maringá – Porcos e Tilápias

Mensagem por Vitor mango em Dom Dez 08, 2013 10:17 am


Maringá – Porcos e Tilápias
 
Maringá é uma cidade nascida em 1952 no Norte do estado Brasileiro do Panará
Nas minhas visitas aos arredores da cidade deixaram-me  recordações os imensos cafezais e campos de cana de açúcar e  calor de tal maneira tórrido que nem a noite trazia a serenidade para dormir
Maringá foi geminada com Leiria em 5 Novembro de 1982 e um dos objectivos deste acto é um vasto  intercâmbio  de assuntos de interesse comum
Entre  Maringá e a cidade de Londrina há uma forte industria de engorda de porcos .
Esta “ industria porqueira “ tem contudo uma profunda diferença dos arredores de Leiria  e que nos obrigam a fugir do pivete que impesta o ar , com todos os inconvenientes que isso traz , vindos das  águas negras que  vão correndo tranquilamente nos rios e ribeiras , com destaque para os sábados e domingos quando mais turistas nos visitam e a “ fiscalização “ tira a sua folga..
Quando visitei aquela área  nos anos 90  era, um dos maiores centros de engorda de porcos e que se transformou depois em engorda de peixes e é  aqui entram as Tilapias
As Tilapias fazem lembrar um pargo do mar alto ,  é originário do rio Nilo e cultivado em mais de 100 países com destaque para a Asia.
Nos anos 90 este peixe era cultivado por agricultores no Paraná , em pequenos lagos ,  para o prazer de  pesca mas  atinge HOJE  mais de  150.000 agricultores  num  negocio de “ aviários de peixes “
Passou já  do divertimento e do lazer para uma industria pesada da alimentação completando a engorda de porcos
Todos os dejectos da engorda dos porcos são aproveitados ,  uma parte para fazer biogaz , outra parte transformada em alimento para algas em tanques artificiais onde existem Tilapias que se alimentam da proteína não digerida pelo intestino do Porco.
A Tilapia tem a vantagem de se alimentar quer de vegetais quer de proteínas  A água volta depois á natureza livre de poluentes .
Passei uma manhã a ver todo o sistema complexo desta cultura de peixes em ligação com as engordas de porcos e a sensação que tive foi a quase ausência de cheiro . Nas margens dos lagos artificiais  do tamanho de um campo de futebol podíamos ver centenas de pescadores a pescar “ pagando “.
O sucesso foi tal que se criou já uma industria nova nesta parte do Brasil , chegando mesmo alguns agricultores a transformarem os seus campos agrícolas em lagos para cultivar peixes
Só que como todas as culturas esta  exige conhecimentos técnicos e controle dos viveiros e de uma adequado sistema de comercialização . Uma engenheira especializada nesta matéria mostrou-me todos os departamentos que tornaram esta “ cultura “ num sucesso .
Noticias que me chegam garantem que o negocio de peixicultura está agora seriamente implantado no Brasil
A minha experiência em Portugal
Entusiasmado com o que vi consultei e adquiri na Estação Oficial do Estado na Azambuja , varias espécies de peixes , carpas tencas e achegãs
Aberto um lago com 300 metros por 10  foram lá  metidos  cerca de 100 peixes
Com a água poluída da ribeira da Várzea pelas engordas de porcos verifiquei que os peixes se multiplicaram rapidamente  e Hoje tenho milhares de peixes que poderia comercializar se bem que o destino tenha sido só para lazer
A carpa varre tudo o que estiver á superfície da água e resiste bem á falta de oxigénio mas tem o inconveniente das espinhas Ao contrario o Achegã dá para a pesca desportiva e a sua função é de limpar todo o peixe que não lhe fugir a tempo,  o que torna o equilíbrio nos lagos saudável
Sucede que o Achegã é um autentico petisco cujo sabor se aproxima da solha e quando frito é de comer e chorar por mais .
O leitor depois de ler isto . coça  cabeça e faz uma pergunta
Porque razão os nossos engordadores de porcos não copiam o sucesso brasileiro ( e não só ) e se encaminham para esta nova actividade ?
Há bem pouco tempo quando um meu vizinho se queixou das aguas sujas  que corriam á sua porta  a resposta de um destacado porqueiro, foi directa :
- Quem  está mal mude-se !
Só que Hoje com as populações , já fartas e saturadas de tanto desrespeito pelas leis ambientais quando Leiria se tornou já símbolo da chacota nacional já mandam murros na mesa e dizem basta !
Há uma nova consciência ambiental e HOJE é a população com voz grossa a dizer :- Alto e para o Baile,  chega de maus cheiros !
A água é um património nosso demasiado valioso para servir interesses imobiliários ou enriquecer a conta bancaria de quem se marimba para a ecologia ou o bem estar de uma cidade ou da região
É um movimento imparavel  a sua defesa !
E aí temos á porta uma autentica catástrofe com um Inverno seco e em  Abril sem aguas mil e os políticos desorientados sem saberem já como pegar no tema das Leis da água apesar de S- Ex.a o Presidente da Republica ter com a sua voz autorizada  chamado a atenção  para a gravidade da situação que pode ser calamitosa – num futuro demasiado próximo

_________________
Só discuto o que nao sei ...O ke sei ensino ...POIZ
avatar
Vitor mango

Pontos : 108123

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum