Pão , Bruxas , lobisomens e múmias

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Pão , Bruxas , lobisomens e múmias

Mensagem por Vitor mango em Sab Dez 06, 2014 1:07 pm

Pão , Bruxas , lobisomens e múmias


O aparecimento de bruxas tem origem com o povo Celta
que comemorava o fim do Verão em 31 Outubro e
acreditava que nesse dia , a alma dos mortos
reencarnava ,  numa grande festa .Havia também a época
das colheitas , cuja abundância garantia um inverno
folgado , e isso merecia ser comemorado .
Nestes povos a mulher tinha um lugar de destaque e era
venerada porque além do segredo da fertilidade ela
era a medica da família , colhendo ervas e fazendo
mezinhas para os doentes .
O poder era matriarcal e passava  de mães para filhas

Com a invasão dos romanos a maioria destas  seitas
desapareceram.
Depois veio  a idade media onde a Igreja sentiu que
tinha que acabar com todo o poder que não viesse de
Roma . A Inquisição foi ,  depois , um pretexto para
fazer uma limpeza nos espíritos que não seguissem as
ideias emanadas do PAPA.
Como as bruxas tinham peso na sociedade , nada melhor
do que as meter na fogueira para acabar com elas !

Lobisomens

A lenda é irlandesa envolvendo um homem chamado Jack a
contas com os  pecados no  inferno e um buraco numa
arvore , cruzes e pedaços de carvão incandescente ,
que deram depois origem ás abóboras com uma vela acesa
no interior com que HOJE os americanos comemoram o dia
das bruxas 
Entre nós ,Montalegre aproveitou bem o tema para
promover o turismo gastronómico  engalanando-se a
rigor , com  chapéus de chuva abertos , morcegos ,
vidros e espelhos partidos e uma ementa sui-generis
que consta ;
-Presunto fumado nas lareiras do inferno , pão de
centeio que o diabo amassou etc.

Pão de centeio que o diabo amassou .

Vamos começar pelo centeio .
Ora era justamente nas espigas do centeio que vivia e
se instalava um fungo ( bolor ou cogumelo ) hoje já
bem conhecido e que se chama “ ergot “ . Este bolor
sobressai no meio das espigas ligeiramente mais
escuros e compridos que os seus grãos . O seu volume
não levantava suspeitas . Colhido o centeio e  moído o
grão ,  daqui ia para a padaria onde se fabricava o
pão escuro de centeio .
Só que quem comia o pão , estava longe de suspeitar
que estava também a ingerir um alcalóide ( chamo-lhe
veneno para simplificar ) obtido do tal bolor .
Conforme a quantidade comida ou ingerida , o camponês
começava a sentir espasmos e ataques epilépticos e
terríveis alucinações ou , em casos mais graves ,
gangrenas nas extremidade dos braços ou das pernas .
Aflitas ,  as famílias faziam vigílias e peregrinações
a S. António (templo na França central )  , razão pela
qual esta doença também é conhecida por Doença de S.
António ,  pelo ardor que a doença deixava  e que se
relacionava com as fogueiras do Inferno .
Houve ,  na verdade ,  curas milagrosas sobre o mal
sem se saber cientificamente a razão para tal
acontecer.


O leitor pergunta . Porque razão o mal só se dava nas
classes mais populares ?
A resposta é fácil ! O ergot dava-se mal no trigo ,
cuja farinha muito mais branca só era comida pelas
classes dominantes .

No entanto , algumas parteiras sabiam da existência do
ergot utilizando-o para acelerar o parto , dadas as
suas propriedades de contracção muscular . Só que os
partos bem sucedidos se alternavam com as mortes .
o "ergot" era conhecido no Norte de Portugal com o
nome de "cornelho" e que , em tempos antigos ,  o
centeio, antes de ser malhado, era observado, espiga a
espiga à sua procura, pois nesse tempo ele era pago
por um preço elevadíssimo

Somente em 1824 as propriedades do Ergot foram
descritas e estudadas
Em 1943 um cientista consegue sintetizar as
substancias existentes no ergot e descobrir o LSD . Ao
provar a sua descoberta ,tocando levemente nela , a
sua imaginação saltou do impensável com um
ininterrupto aparecimento na sua mente de milhares de
figuras e cores cuja existência desconhecia , as
pessoas que estavam á sua beira desfiguravam-se  de
tal maneira que já não nem  as conhecia
Tal o PODER desta substancia contida na espiga  do
centeio !
Aliás , a própria cerveja feita de cereais podia
conter também restos de ergot ,  e a partir daqui ,
provocar também estes estados de alma

As múmias do Egipto e as pragas


Quando começou no Egipto o interesse pelas escavações
e se abriram alguns dos mais importantes túmulos , as
pessoas que  lá estiveram presentes  morreram por
causas desconhecidas o que fez correr a ideia de que
havia realmente uma maldição para quem mexesse nas
múmias
Em 1962 , o Dr. Ezz Eldin medico biólogo da
Universidade do Cairo , descobriu a presença do fungo
“ aspergillus niger “ .
Conheço bem este fungo e , certamente ,  o leitor
também já o conhece .Se  deixar um bocado de pão em
cima de uma mesa ,passados alguns dias aparece um
Bolor preto .Na maioria dos casos estamos na presença
do bolor - . “ Níger “ (quer dizer preto ).
Não se assuste porque há muitas espécies de
aspergillus que só  num microscópio se identificam .
Visto ao microscópio este fungo  parece uma bola de
futebol agarrado a um cabo de vassoura . No
aspergillus “ mau “ a bola é substituída por um melão
.A outra característica é a capacidade de
desenvolvimento destes fungos acima dos 35 graus
quando a maioria se situa nos 25 º.
Como foi o fungo parar nas múmias ? É fácil de
explicar pelos potes de cereais que os mortos achavam
que lhes fazia jeito na outra vida. Todos esses
cereais , numa câmara fechada ,  rapidamente se
multiplicavam aos biliões e em pouco tempo acabavam
por infectar tudo . Ao abrirem portas bastava uma
ferida nos pulmões para o fungo se instalar
beneficiando da temperatura do corpo humano Depois de
instalado nenhum antibiótico o travava , antes pelo
contrario    
A doença é, hoje , conhecida por “ aspergillosis “

_________________
Só discuto o que nao sei ...O ke sei ensino ...POIZ
avatar
Vitor mango

Pontos : 108398

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum