Os judeus a patinhar na lama

Novo Tópico   Responder ao tópico

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Os judeus a patinhar na lama

Mensagem por Vitor mango em Sab Dez 24, 2016 1:24 am

A Europa ensanguentada depois da II GG descobriu o Holocausto e os horrores da besta Humana feito ariano numa Alemanha que humilhada na IGG pelos franceses quis tirar " tira teimas "
A Polónia tinha sido espezinhada e tinha o drama do Holocausto
Foi oferecido aos judeus um território na dita Palestina que vivia ás Ordens da Inglaterra que entidade colonizadora quando viu borbulhas saiu de lá
Instalados á "Porrada " os judeus meteram-se num saco de víboras com Ovos á mistura numa balburdia a que os americanos  como aprendizes de feiticeiro os aproveitaram para incentivarem a fazer guerras locais para conservarem o "Petróleo " em mãos seguras

Começou aqui o puro terrorismo do nosso tempo
Ora o "COLONIANISMO " é a causa de todas as guerras - E cito o presidente americano em Ialta 
Um povo que colonista outro jamais será livre

Um exercito nunca resolve uma causa que é politica

Uma guerra nunca tem vencedores
Quando os judeus impuseram ao mundo um "Estado judaico" abriram uma guerra religiosa que é sempre a pior solução já que toda a motivação.o é absurda


Israel necessita de uma guerra constante -Única Formula para os seus chefes conseguirem unir o seu "Povo " já que quer o povo quer os seus soldados Têm a consciência que a actual e genérica argumentação de um ISRAEL rejeitado pelo mundo tem tendência a cair no precipício com que se armou





Tudo isto me faz lembrar o MARCELO CAETANO e as suas conversas em família na defesa das nossas colónias

Rebentou quando o mesmo exercito sentiu que defender o colonialismo era do foro politico e não militar ...e tudo começou com um general Spinola a publicar um livro sobre o tema

Foi a bandeira ...a que se seguiu uma revolta dos capitães



Alto e pára o baile !


O resto ja conhecem



And




Saímos do esgoto das nações onde éramos odiados mal vistos e apontados a dedo pela comunidade mundial e entramos num novo mundo

Hoje somo o 5 pais mais seguro do Mundo e elegemos treinadores da Bola da CEE e da Onu a falarem e serem portugueses



Ja não estamos orgulhosamente Sós como dizia Salazar

SOMOS um pais do Mundo mesmo com os bolsos vazios de capital


Perceberam ou querem que eu faça um boneco



Última edição por Vitor mango em Sab Dez 24, 2016 1:43 am, editado 1 vez(es)

_________________
Só discuto o que nao sei ...O ke sei ensino ...POIZ
avatar
Vitor mango

Pontos : 107914

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os judeus a patinhar na lama

Mensagem por Vitor mango em Sab Dez 24, 2016 1:39 am

ONU exige a Israel fim "imediato" da política de colonatos

Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel

Foto: ABIR SULTAN/EPA






Ontem às 23:23,  atualizado hoje às 01:04




Israel não vai cumprir a resolução aprovada esta sexta-feira pelo Conselho de Segurança da ONU, que exige o fim imediato da colonização em territórios palestinianos, anunciou o primeiro-ministro israelita.
"Israel rejeita a vergonhosa resolução da ONU anti-Israel e não está de acordo", informa, em comunicado, o gabinete de Benjamin Netanyahu.

Resolução aprovada com a abstenção dos Estados Unidos e o apoio dos outros 14 Estados-membros

O primeiro-ministro salienta que, como o "Conselho de Segurança não faz nada para parar o massacre de meio milhão de pessoas na Síria, conspira contra a única verdadeira democracia do Médio Oriente, Israel, e qualifica o Muro das Lamentações [lugar mais sagrado do judaísmo] como um 'território ocupado", disse.
A resolução aprovada pelo Conselho de Segurança da ONU exige que Israel "pare imediatamente e completamente toda a atividade dos colonatos em territórios palestinianos.

No comunicado, Benjamin Netanyahu acusa também o presidente cessante dos Estados Unidos Barack Obama de se ter associado à "liga anti Israel" na ONU. Israel "espera trabalhar com o presidente eleito Donald Trump e todos os nossos amigos no Congresso, os republicanos e democratas, para neutralizar os efeitos negativos da presente e absurda resolução", acrescenta o comunicado.
Numa primeira reação, também Danny Danon, embaixador de Israel junto da ONU, criticou os Estados Unidos por terem permitido ao Conselho de Segurança da ONU aprovar a resolução. "Esperávamos que o maior aliado de Israel atuasse de acordo com os valores que partilhamos e que tivesse vetado aquela vergonhosa resolução", disse Danny Danon.

As coisas serão diferentes depois de 20 de janeiro

Donald Trump também reagiu, garantindo que "as coisas serão diferentes na ONU", depois de sua chegada à Casa Branca. "Em relação à ONU, as coisas serão diferentes depois de 20 de janeiro",afirmou o presidente eleito dos Estados Unidos no Twitter.
Com a abstenção dos Estados Unidos e o apoio dos outros 14 Estados-membros, o Conselho de Segurança da ONU aprovou uma resolução a condenar a política israelita de colonatos e exigiu o seu fim "imediato" e "completo".
A resolução é "uma grande bofetada" para a Israel, disse o porta-voz da Presidência palestiniana, Nabil Abu Rudeina. "É uma condenação unânime da colonização e um forte apoio a uma solução de dois estados", acrescentou.
O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, considerou a resolução "um passo significativo".
O que está em causa
Os colonatos são aldeias, vilas e em alguns casos cidades construídos em territórios conquistados por Israel na Guerra dos Seis Dias, em 1967.
Israel começou a construir uma rede de colonatos em toda a Cisjordânia ocupada na década de 1970, e continuou a aumentá-los depois dos Acordos de Oslo, de 1995, que dividiu o território em áreas israelitas e palestinianas, para lançar as bases para a criação de um futuro Estado palestiniano.
Cerca de 430 mil colonos israelitas vivem na Cisjordânia ocupada, ao lado de 2,6 milhões de palestinianos.
Mais de 200 mil israelitas vivem em Jerusalém Oriental anexada, juntamente com cerca de 300 mil palestinianos, que a querem tornar capital do Estado da Palestina.
As Nações Unidas e a maior parte da comunidade internacional consideram os colonatos israelitas na Cisjordânia e em Jerusalém Oriental ilegais.
Os palestinianos consideram os colonatos israelitas são um crime de guerra e um grande obstáculo para a paz. Defendem também que os israelitas se devem retirar de todas as terras que ocuparam durante a guerra de 1967 e desmantelar os colonatos, embora aceitem o princípio de pequenas trocas territoriais.
Israel, por seu lado, exclui o regresso às fronteiras de 1967, mas está disposto a retirar em algumas partes da Cisjordânia.

_________________
Só discuto o que nao sei ...O ke sei ensino ...POIZ
avatar
Vitor mango

Pontos : 107914

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você pode responder aos tópicos neste fórum