Banca

Ir em baixo

Banca Empty Banca

Mensagem por Joao Ruiz em Sex Fev 19, 2010 4:07 pm

Clientes do BPP vão processar Finanças

Hoje

Um grupo de clientes do BPP que não se conforma com a integração de 105 milhões de euros de passivo no megafundo de retorno absoluto garantiu hoje à agência Lusa que vai avançar com acções judiciais contra as Finanças e Banco de Portugal.

"Queremos vincar o nosso total descontentamento com o formato actual do fundo, que vai incluir um passivo de 105 milhões de euros, mas que não consolida o activo de 208 milhões de euros que foram sacados aos clientes, tal como reconheceu a administração do Banco Privado Português (BPP), nomeada pelo Banco de Portugal, mas que a direcção do Fundo de Garantia de Depósitos (FGD) não reconhece como depósitos", disse Carlos Cardoso, um dos clientes que hoje se reuniram em Lisboa.

O cliente que participou num encontro hoje promovido num restaurante em Lisboa assegurou que estão em curso os preparativos para "levantar acções judiciais contra as entidades responsáveis, sobretudo, o Banco de Portugal, pela má gestão, mas também contra o Ministério das Finanças".

De acordo com a mesma fonte, os clientes que não querem aderir ao megafundo já têm em campo as equipas de advogados que vão avançar com "a impugnação dos pagamentos feitos com o empréstimo de 450 milhões de euros avalizado pelo Estado, que privilegiou credores em detrimento de outros" e vão tentar "fazer reverter o dinheiro pago às caixas agrícolas e aos bancos estrangeiros, os 48 milhões de euros ilegalmente restituídos aos clientes do BPP Cayman [este grupo de clientes diz que o empréstimo só podia ser usado em Portugal], e o dinheiro pago aos clientes da filial do BPP em Espanha".

Segundo Carlos Cardoso, "os clientes não aceitam esta situação de discriminação" e "não querem trocar as garantias contratadas com o BPP pela integração num fundo de risco, cujo prospecto tem mais de 180 páginas de difícil compreensão".

"Ontem [quinta feira], num último contacto com o Ministério das Finanças, disseram aos clientes que não vão mexer nos moldes do fundo, ou seja, não vão fazer a consolidação entre os passivos e os activos", revelou à Lusa o responsável, frisando que "os clientes estão a ser roubados pelo banco com o aval do Estado".

Contactado pela Lusa, não foi possível até ao momento obter qualquer resposta do Ministério das Finanças sobre o contacto que os clientes dizem ter acontecido na quinta-feira.

In DN

Embarassed Rolling Eyes

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
Joao Ruiz
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum