Os gregos foram enganados, os alemães também

Ir em baixo

Os gregos foram enganados, os alemães também Empty Os gregos foram enganados, os alemães também

Mensagem por Viriato em Ter Abr 27, 2010 4:21 pm

Os gregos foram enganados, os alemães também

João Pinto e Castro

Se pudessem recorrer livremente ao FMI, os gregos conseguiriam empréstimos a taxas umas cinco vezes inferiores àquelas que estão a pagar. Como a União Europeia nem coisa nem sai de cima, a Grécia afunda-se num buraco.

A reacção dos mercados financeiros é, reconheça-se, inteiramente racional. As hesitações europeias criam condições para o agravamento do problema original, com o inevitável contágio a outros países da zona euro.

Se é tão difícil socorrer a Grécia, como será possível deitar a mão a Portugal e à Irlanda caso a situação se complique? E isto sem falar da Espanha, cujo défice comercial é, em termos absolutos, o segundo maior do mundo.

Não admira que alguns comentadores americanos, temendo o encarecimento dos juros que os EUA terão que pagar sobre a sua dívida externa, critiquem Obama por não pressionar uma intervenção rápida e decisiva do FMI sem depender mais dos humores de Ângela Merkel.

Quem injustificadamente supunha que o mundo financeiro pode colapsar com a falência do Lehman’s, mas não com o incumprimento da Grécia, teve hoje a resposta com todas as bolsas em queda. Não vale a pena enervarem-se, porque amanhã haverá mais.

É bonito Teixeira dos Santos exortar os portugueses a reagirem, mas o toque a rebate é deslocado. O que está em causa não é “os portugueses”, mas o seu governo, que teima em tratar os assuntos europeus como se relevassem da política externa, ou seja, como se estivéssemos fora e não dentro da UE e da zona euro.

O que "os portugueses" têm que fazer é pressionar uma intervenção rápida nas instituições europeias. Não entendo, aliás, como é possível que o nosso governo não tenha aproveitado estes últimos meses para concertar posições com a Espanha, a Grécia, a Irlanda e a Itália (que, em conjunto, representam mais de 1/3 da população da zona euro).

Os gregos foram enganados, ao imaginarem que, quando chegasse uma crise financeira séria, seriam apoiados pela Europa. Os alemães foram enganados, pois ninguém os avisou que o euro pressupõe solidariedade financeira.

Fracassou a ideia de que a construção europeia deve ser imposta de cima para baixo, pressionando a aprovação de políticas cujas consequências os governantes temem assumir abertamente. Agora, é o tudo ou nada.
Viriato
Viriato

Pontos : 16657

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum