Atletismo 2010 - 2011

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Atletismo 2010 - 2011

Mensagem por Joao Ruiz em Sex Out 01, 2010 10:44 am

.
João Oliveira, 4º na Spartathlon 2010


Flaviense fez história na maior corrida do Mundo

A maior e mais dura maratona do mundo, a Spartathlon, onde os atletas, numa só etapa, correm 246 quilómetros, contou com a presença de 351 atletas, entre os quais o flaviense João Oliveira. Depois da estreia na época passada, onde conseguiu a proeza de terminar a mítica prova, em 35 horas, terminando no 64º lugar, o flaviense voltou, mostrou todo o seu progresso e entrou para a história com um 4º lugar, tornando-se no único português que conseguiu iniciar e terminar a prova por duas vezes.

Para entender a Spartathlon, prova mais emblemática do ultra-maratonismo, que ocorre sempre no último fim-de-semana de Setembro na Grécia, é preciso recuar na história. As maratonas olímpicas que são disputadas num percurso de 42 km são uma alusão à corrida em que Pheidippides, em 490 AC, fez para anunciar a vitória sobre os Persas. No entanto, antes disso, Pheidippides havia corrido 246 km até Sparta para pedir ajuda contra a invasão. Chegou a Esparta, no dia seguinte, depois de deixar a cidade de Atenas, demorando 36 horas.

Segundo a história grega, após esse feito, deu-se origem à maratona. A Spartathlon recria, por isso, a mais longa e a mais dura dessas duas históricas corridas. Ao todo, o percurso tem 246 quilómetros, ou seja, quase seis maratonas ininterruptas.

A Spartathlon começa, em Acrópoles, às 7h00 da manhã, na última sexta de Setembro, e termina em Sparta, após 36h00 limite.

Depois da experiência do ano passado, João Oliveira, que foi 64º e alcançou a proeza de o fazer em 35 horas, quis lá voltar. Trabalhou arduamente para melhorar o seu tempo e a verdade é que se tornou no único português a terminar a prova por duas vezes.

Todo o seu treino, tal como confessou, foi planeado para reduzir 6 horas ao tempo alcançado em 2009 (34:01:52), assim sendo, pensou terminar os 246 Km na casa das 28h.

Dentro do plano de treino foram inseridas provas de estrada e de montanha, para ajudar a regular o grau de eficácia que estaria a dar o programa de treino. João Oliveira, para se preparar, participou na maratona de Roterdão (42km 195 mt), a meia maratona de Viseu (21 km 97 mt), a UltraTrail Ehunmilak (167km) de pura montanha e nos “101 km dos Peregrinos em Ponferrada”, onde obteve o 1.º lugar no seu escalão, tendo ficado em 8.º na classificação geral.

Spartathlon era obsessão

“Todo o percurso foi realizado consciente, sendo na sua maioria com firmeza, com esforço e sacrifício, com amor e o mais epicuro prazer. Até hoje é a aventura da minha própria trajectória desportiva existencial. É sem duvida uma prova laboriosa, coerente e absolutamente ímpar, singular, no tempo e no modo, no estilo e na maneira autêntica como recebe e trata o atleta em toda a sua existência de maneira simbólica e sentimental”. Esta foi a forma como João Oliveira, um guarda prisional natural de Chaves, descreveu o que representou para ele esta ultra-maratona.

Quando traçou o objectivo de concluir o Spartathlon na casa das 28 horas, todos os seus companheiros de treino lhe disseram: “É muito! Olha que são menos 6 horas que o ano passado!”. Mas João tinha o seu plano de treinos. “Fi-lo eu próprio e tinha que confiar nele. Como eu digo muitas vezes ‘Se os outros conseguem…’, eu tentarei. Se até hoje ninguém conseguiu, veremos até onde eu posso chegar”, lembra o atleta.

Correr uma ultra-maratona é algo que, segundo o atleta, o faz sentir “mais corredores, perante tamanho desafio que um dia decidem enfrentar”. Mas quando as forças se escasseiam, o eufórico gozo dá lugar ao penoso sofrimento. Nesses momento, diz João, “há que apelar a toda a nossa determinação, esquecendo as inúmeras dificuldades que temos que enfrentar”.

Já em plena montanha, tendo estado a subir cerca de 3 horas em estrada de alcatrão, é ordenado para prossegui por um carreiro que era impossível de correr devido à sua inclinação, João não virou a cara à luta. “Cerrei os dentes e lá me fui arrastando como pude. E, como se verifica, a prova é mais a subir do que a descer… para mal dos meus pecados – como diz a sabedoria”.

Se correr uma ultra-maratona já requer um enorme esforço e muita determinação, enfrentá-la debaixo de chuva é aumentar o sofrimento numa penosa corrida até à meta. Apesar de este ano ter chovido pouco, o vento gelado foi um dos factores que determinou a selecção dos atletas para a conclusão ou não da prova. “Ao longo do percurso eu via ambulâncias para cima e para baixo constantemente, longe de pensar que todas elas transportariam atletas. Lembro-me que comentei comigo mesmo ‘estes gregos devem andar mesmo muito mal’. Quando terminei vim a saber que muitos atletas tiveram assistência médica devido as hipotermias”, recorda o atleta.


Treino à chuva foi fundamental

João treinou debaixo de chuva várias vezes e durante várias horas. Fê-lo durante o Inverno, em manhas geladas e até com neve. “Sentia a pele gelada, mas tentava aguentar todo o treino programado para aquele dia. Como dizia D.º Quixote de La Mancha «se o corpo sangra e o guerreiro não sente, é porque a dor não lhe chegou à alma». Passava por muita gente que, quando me viam, comentavam: «aquele é que é maluco»; «já vi doidos, mas este…», eu apenas sorria e prosseguia com o meu treino. Não interessa o que pensam de nós, importante é não esquecer quem somos e eu sabia que isso era muito importante para aguentar o que me esperava na Grécia”, comentou João Oliveira.

Muito do trajecto que encontrou na prova já o tinha feito no ano anterior, o que lhe facilitou a vida, “pois assim sabia onde poderia apostar mais um pouco ou onde poderia recuperar”.

Este ano João sentia que estava em melhor forma, corria junto dos outros atletas, mas estes não correspondiam à sua passada. Inicialmente, durante um quarto da prova, todo o seu pensamento estava virado para compreender a resposta do comportamento do seu corpo, facto que o fez recear. “O meu corpo queria correr mais depressa do que a passada que eu tinha programado para a competição”. Receoso de vir a ter uma grande quebra, tentou manter a passada, tendo de vez em quando deixado o corpo correr um pouco por si mesmo.

Subitamente, João apercebeu-se que estava isolado em 7.º lugar. “Não tardei em alcançar o que ia em sexto e, posteriormente, o que ia em quinto. O meu corpo estava a responder bem, o que me assustava, pois temia ter uma quebra repentina. Tentei mais uma vez manter a passada planeada, tentando assegurar o 5.º lugar. Quando me estava aproximar da cidade de Sparta, a 6 km da meta, um agente de segurança pública com uma moto, fez-me escolta até a meta, mandando parar qualquer carro nos cruzamentos”, recorda. Mas a verdadeira alegria surgiu quando entrou na avenida da meta final. “A estátua do rei Leonidas já se via, as minhas pernas ganharam mais força, as crianças, essas tentavam correr ao meu lado, mas eram muito novas para me acompanhar. A avenida estava atestada de gente a aplaudir, e eu corria o mais depressa que meu corpo respondia”, lembrou, emocionado, João Oliveira, que subiu as escadas que dão acesso à estátua do rei Leónidas, onde teria que tocar no seu pé, pois só tocando no pé ou numa das bases da estátua é que o tempo pára.

Nesta corrida participaram atletas da Bélgica, Finlândia, Dinamarca, Grécia, Suíça, Áustria, Inglaterra, França, Hungria, Itália, USA, Normandia, Eslovénia, México, Brasil, canada, Polónia, Alemanha, Japão, Argentina, Estónia, Espanha, Coreia do Sul, Austrália, Croácia, Republica da Eslováquia, Nova Zelândia, Taiwan, Índia, Holanda. Sendo a equipa do Japão com a maioria de participantes com 75 corredores seguida da Alemanha com 46.

No total inscreveram-se 440 atletas, iniciaram 351 e terminaram 128.

Paulo Reis, Semanário Transmontano, 2010-10-01
In DTM


_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
avatar
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Voltar ao Topo Ir em baixo

186 participante na 5º edição da Corrida de São Silvestre

Mensagem por Joao Ruiz em Qua Dez 29, 2010 8:20 am

.
Muitos atletas federados


186 participante na 5º edição da Corrida de São Silvestre

Em Vila Real, realizou-se no sábado passado, dia 18, a tradicional Corrida de São Silvestre Cidade Vila Real, sendo este ano a sua 5ª edição.

A prova contou com a participação, em grande número, de atletas federados, populares e ainda com militares do Regimento de Infantaria 13, num total de 186 inscrições. Este ano, o percurso foi repensado, tendo em conta os constrangimentos de trânsito em época natalícia.

O tiro de partida foi dado junto do quartel RI 13, com passagens pela Rua de Santa Iria, Avenida Rainha Santa Isabel, Largo da Igreja de Nossa Senhora da Conceição, Avenida D. Dinis, Rua de Santa Sofia, Rua D. Pedro de Castro, Avenida Carvalho Araújo, Avenida 1º de Maio, Avenida Aureliano Barrigas e Rotunda do Quartel, numa extensão de 10,5 km, com a meta instalada na Praça do Município.

O evento foi organizado pela Associação de Atletismo, Câmara Municipal de Vila Real, Fundação Inatel e Estações Vivas, embora, como habitualmente, com o apoio logístico por parte do RI13, como garantiu o sargento-chefe Hélder Palavras. “Tivemos o cuidado de ter militares espalhados ao longo do percurso para dar apoio aos atletas, em tudo que necessitaram”, explicou.

Os primeiros prémios foram distribuídos da seguinte forma:

Seniores Masculinos: 1.º Nuno Costa, do Maratona Clube Portugal; 2 º, Rui Teixeira também do Maratona; 3 º, Daniel Pinheiro, do Maia Atlético Clube; 4 º, José Carvalho, do Centro Cultural e Desportivo de Andrães.

Seniores Femininos: 1 ª, Daniela Cunha, do Maratona; 2 ª, Helena Sampaio do Grecas; 3 ª, Patrícia Pereira, do NA Joane. Veteranas: 1 ª, Lídia Pereira, do Casa P. Mangualde; 2 ª, Laura Carvalho, Individual.

Veteranos I: 1 º Manuel Gomes, do CDS Salvador Campo; 2 º, Zeferino Mota, da mesma equipa; 3 º, Rui Ferreira, como individual, de Vila Real. Veteranos II: 1 º, João Teixeira do Sporting Clube Lamego; 2 º, Carlos Machado, do JOBRA; 3º, António Osório, do SP de Lamego. Veteranos III: 1 º, Benjamin Soares, do AR Estrelas do Sul; 2º, Manuel Pereira, do FC Vizela e 3 º, Jorge Guerra do RI 13.

JCL, Semanário Transmontano, 2010-12-28
In DTM


_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
avatar
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Voltar ao Topo Ir em baixo

Espanha descobre indícios de doping de Francis Obikwelu

Mensagem por Joao Ruiz em Qui Dez 30, 2010 4:22 am

.
Espanha descobre indícios de doping de Francis Obikwelu

por Duarte Ladeiras
Hoje


Fotografia © Albert Gea-Reuters

Ex-treinador do velocista confessa que os documentos apreendidos são planos de dopagem para os seus atletas. Escutas da Guarda Civil espanhola apanham Obikwelu e a mulher aflitos porque o português foi seleccionado para um controlo e no dia anterior tinha colocado um emplastro com uma substância dopante.

De acordo com o relatório policial citado pelo El País, a Guarda Civil colocou sob forte vigilância Manuel Pascua Piqueras, com quem Obikwelu e Carla Sacramento treinaram não oficialmente. Foram interceptadas muitas chamadas telefónicas e mensagens de texto. Numa delas surge uma voz muito alarmada, com sotaque africano, que diz que vai fazer um controlo, que na noite anterior usou um emplastro, e que não sabe o que lhe vai acontecer. Os investigadores pensam tratar-se de um adesivo que liberta lentamente testosterona sintética.

Pascua pergunta se o emplastro foi usado "metade ou inteiro" e responde como é que seu interlocutor poderá enganar o controlo à urina: "Bebe muita água para que esteja bem diluído, treina-te o mais possível, não vai acontecer nada pois já se passaram 24 horas." Logo a seguir, o treinador recebe uma chamada de Maria José Martinez, esposa de Obikwelu e sua treinador oficial. "Francis ligou-me assustado porque tem um controlo hoje",.

Obikwelu, de origem nigeriana, é o português de maior sucesso de sempre em disciplinas de velocidade: conquistou medalhas de ouro europeias nos 100m em 2002 e 2006 e nos 200m em 2006, medalhas de prata nos 200m dos Europeus de 2002, nos 4x100m dos Mundiais de 1997 e nos 100m dos Jogos Olímpicos de Atenas 2004 e ainda bronze nos 200m dos Mundiais de 1999 e nos 60m dos Mundiais de pista coberta do ano passado.

Esteve radicado em Espanha entre 2003 e 2008 e recentemente, quando a Guarda Civil procedeu a várias detenções, admitiu que trabalhou com Pascua Piqueras, mas garantiu que "nunca houve nada de desconfiar". Nessa altura nada se sabia sobre quais as provas que as autoridades espanholas tinham acerca da ligação de portugueses a este esquema de dopagem.

Manuel Pascua Piqueras é o treinador de atletismo mais vitorioso de Espanha e é uma das principais figuras da Operação Galgo, na qual a Guarda Civil desmantelou uma rede de doping que servia essencialmente o atletismo de elite. Eufemiano Fuentes, a sua irmã Yolanda e o ex-ciclista de BTT Alberto León eram os cabecilha do esquema, os mesmo da rede desfeita em 2006 na Operação Puerto. Piqueras foi apanhado a indicar o nome de León à holandesa Adriënne Stefanie Herzog, para esta se dopar com transfusões sanguíneas, a única técnica indetectável, segundo o treinador. Marta Domínguez, campeã mundial dos 3000 metros obstáculos, também foi envolvida: é suspeita de ter facilitado substâncias dopantes aos outros atletas e de ser uma ponte entre fornecedores e consumidores.

Durante o interrogatório realizado pela Guarda Civil, Pascua Piqueras admite que um documento encontrado em sua casa era um calendário com os planos de doping de cada atleta que treinava, personalizados consoante as datas das provas em que deveriam ter os melhores rendimentos. Cada atleta estava identificado com siglas, assim como a referência a bolsas de sangue, para dopagem hematológica, referidas pelos produtos de que são feitas as bolsas.

As siglas e os atletas listados nos planos de doping

A1 - Digna Luz, atleta de 100m, submetida a um tratamento dopante indetectável
B8B - Eugenio Barrios, de 800m, recorria a doping sanguíneo e a IGF-1, factor de crescimento tipo insulina
B5OE - Alemayehu Bezabeh, campeão europeu de corta-mato em 2009, etíope nacionalizado espanhol especialista nos 5000m
Aa50 - Adriënne Stefanie Herzog, holandesa que foi terceira nos Europeus de corta-mato do ano passado
B8 - Miguel Quesada, especialista dos 800m, usada doping sanguíneo e IGF-1
A15 - Nuria Fernández, campeã europeua dos 1500m
B15-30 - Reyes Estévez, duas vezes terceiro em provas de 1500m de Campeonatos do Mundo

In DN

Embarassed Rolling Eyes

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
avatar
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Voltar ao Topo Ir em baixo

Parceria entre Meia Maratona das Cataratas e corrida de Douro Vinhatei

Mensagem por Joao Ruiz em Seg Abr 04, 2011 6:45 am

.
Douro versus Iguaçu



Parceria entre Meia Maratona das Cataratas e corrida de Douro Vinhateiro

Em parceria estabilizada com a corrida de Douro Vinhateiro, de Portugal, a prova da 5ª Meia Maratona das Cataratas será realizada em Foz do Iguaçu (PR) no dia 3 de julho, com as inscrições até dia 30 pelo valor de R$ 90, e a partir do dia 1º de maio por R$ 110.

Com provas realizadas em cenários tombados pela Unesco como Patrimônios da Humanidade – motivo pelo qual os realizadores promovem os lugares –, e outra metade do percurso será dentro do Parque Nacional do Iguaçu. Já a prova portuguesa tem como sede à região de Douro Vinhateiro, área responsável pelo famoso vinho do Porto e demarcada como uma das mais antigas do mundo.

Em cooperação, representantes brasileiros acompanharão a 6ª Meia Maratona do Douro Vinhateiro, que acontecerá no dia 22 de maio em Peso da Régua. Já no mês de julho, uma delegação portuguesa seguirá os preparativos finais e a execução da Meia Maratona das Cataratas, além de conhecer os atrativos turísticos das Três Fronteiras.

“A Meia Maratona das Cataratas vem se consolidando a cada ano, e agora se firma no cenário internacional, mais especificamente na Europa”, comenta o chefe do Parque Nacional do Iguaçu, Jorge Pegoraro. “Essa parceria inédita no mundo traz para nossa corrida um charme ainda mais especial. É uma oportunidade de divulgação do trabalho de sustentabilidade e conservação de nossas unidades”, destaca.

O nome do troféu da 5ª Meia Maratona das Cataratas do Iguaçu faz uma homenagem aos dez anos da concessionária Cataratas do Iguaçu e foi criada para incentivar o turismo e ajudar a preservar as belezas naturais na unidade de conservação.

Informações: www.meiamaratonadascataratas.com.br
e www.meiamaratonadouro.com .


BrasilTuris , 2011-04-04


_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
avatar
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Voltar ao Topo Ir em baixo

Jéssica Augusto, Fernanda Ribeiro e Rui Silva confirmaram presença

Mensagem por Joao Ruiz em Sex Abr 29, 2011 11:52 am

.
6.ª Meia Maratona Douro Vinhateiro


Jéssica Augusto, Fernanda Ribeiro e Rui Silva confirmaram presença

Jéssica Augusto, Fernanda Ribeiro, Rui Silva e Rosa Mota já confirmaram presença na 6.ª Meia Maratona Douro Vinhateiro, a 22 de maio, prova que tem a particularidade de abastecer os atletas, além da tradicional água, com vinho do Porto.

Apelidada de \"a mais bela corrida do mundo\" e tendo como madrinha Rosa Mota, campeã olímpica da maratona em 1988, a prova foi apresentada hoje em Lisboa e conta já com 200 atletas estrangeiros inscritos, de acordo com a organização.

\"Tenho uma ligação muito forte ao Douro, passei lá férias enquanto criança e enquanto jovem adulta comecei por lá a treinar e senti o carinho com que me acompanhavam. Por isso, vamos estar unidos e fazer com que a corrida seja uma prova de sucesso\", afirmou Rosa Mota.

Também João Campos, director técnico da prova e treinador de Jéssica Augusto, autora da segunda melhor estreia de sempre de uma portuguesa na maratona (Londres), reconheceu a importância das paisagens do Douro para o sucesso do evento, considerando que é um incentivo nacional e internacional para o número de participantes.

\"Um dos objectivos é congregar as forças da região no mesmo objectivo. Estou certo de que um dia irá fazer-se história neste evento, que tem todas as condições para ser uma prova com registos de um novo recorde do mundo\", sublinhou João Campos.

A prova que decorre na região demarcada mais antiga do mundo, terá início na Barragem de Bagaúste, avança pela linha do rio Douro e termina na Avenida do Douro no centro do Peso da Régua.


O jogo, 2011-04-28


_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
avatar
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Voltar ao Topo Ir em baixo

Meia Maratona das Cataratas está presente na corrida Douro Vinhateiro

Mensagem por Joao Ruiz em Qui Maio 19, 2011 4:15 am

.
Na cidade Peso da Régua

Meia Maratona das Cataratas está presente na corrida Douro Vinhateiro

A coordenação da Meia Maratona das Cataratas embarca nesta quinta-feira, dia 19 de maio, para Portugal, para acompanhar a sexta edição da Meia Maratona de Douro Vinhateiro. A viagem faz parte de um acordo estabelecido entre os realizadores das duas corridas. A competição portuguesa será no dia 22 de maio, na cidade Peso da Régua.

No dia três de julho será realizada a quinta edição da Meia Maratona das Cataratas, em Foz do Iguaçu, no Parque Nacional do Iguaçu, prova que será acompanhada pela delegação portuguesa. A comitiva virá conhecer e compartilhar experiências com corredores e organizadores brasileiros, além de visitar os principais pontos turísticos da cidade.

A parceria entre os organizadores tem como objetivo divulgar as duas corridas e também promover a singularidade dos dois lugares, que foram reconhecidos como Patrimônios da Humanidade pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura). O Parque Nacional do Iguaçu recebeu a classificação em 1986, enquanto a Região Vinhateira do Alto Douro foi reconhecida em 2001.

A organização da prova portuguesa destaca a importância do acordo. “É uma relação que permitirá realizar ações conjuntas de promoção para afirmar no mundo esses magníficos eventos e iniciar um projeto sustentável e diferenciador para as regiões”, comenta o coordenador da Meia Maratona do Douro Vinhateiro, Paulo Costa.

De acordo com o chefe do Parque Nacional do Iguaçu, Jorge Pegoraro, a Meia Maratona das Cataratas vem se consolidando a cada ano e agora se firma no cenário internacional, mais especificamente na Europa. “Essa parceria inédita no mundo traz para nossa corrida um charme ainda mais especial. É uma oportunidade de divulgação do trabalho de sustentabilidade e conservação de nossas unidades”, destacou ele.

Já para o coordenador da prova brasileira, que terá soma de R$ 60 mil em premiação, afirma que a troca de experiências tem sido muito positiva. “Estamos conseguindo melhorar o nível técnico das nossas corridas, e ainda promover o intercâmbio cultural e turístico das nossas regiões. Tudo isso nos dá muita satisfação”, concluiu.

As inscrições para a Meia Maratona das Cataratas custam R$ 110 e encerram no dia 24 de junho ou ao atingir 1.500 inscritos. Para efetuar sua inscrição acesse o site oficial www.meiamaratonadascataratas.com.br

, 2011-05-19
In DTM


_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
avatar
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Voltar ao Topo Ir em baixo

Oito mil participantes na meia maratona de domingo

Mensagem por Joao Ruiz em Sab Maio 21, 2011 7:56 am

.
6.ª Meia Maratona Douro


Oito mil participantes na meia maratona de domingo

Cerca de oito mil pessoas participam no domingo na EDP 6.ª Meia Maratona Douro Vinhateiro, prova que tem a particularidade de abastecer os atletas com vinho do Porto, além da tradicional água, anunciou hoje a organização.

Apelidada de \"a mais bela corrida do mundo\" e tendo como madrinha Rosa Mota, campeã olímpica da maratona em 1988, a prova conta com 300 atletas estrangeiros inscritos, como os quenianos Collins Tanui e Edwin Kiptoo.

Estão também confirmadas as presenças de Sara Moreira, Rui Pedro Silva e Rosa Mota.

, 2011-05-20
In DTM


_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
avatar
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Voltar ao Topo Ir em baixo

Sara Moreira vence Meia-Maratona do Douro Vinhateiro

Mensagem por Joao Ruiz em Seg Maio 23, 2011 8:49 am

.
Edwin Kiptoo triunfa em masculinos



Sara Moreira vence Meia-Maratona do Douro Vinhateiro

Sara Moreira venceu este domingo de forma destacada a prova feminina da sexta Meia-Maratona do Douro Vinhateiro, disputada no Peso da Régua, enquanto o queniano Edwin Kiptoo triunfou no setor masculino.

Sara Moreira gastou 1,12.24 horas para percorrer a distância, triunfando com mais de dois minutos de vantagem sobre Mónica Silva, sua companheira de equipa no Maratona (1,14.37), e quase três para Doroteia Peixoto, do NA Joane, (1,15.17), segunda e terceira, respetivamente.

No setor masculino, o atleta queniano cortou a meta com o tempo de 1,04.06 horas, deixando Rui Pedro Silva (Maratona) a 31 segundos e Sérgio Silva (Maia AC) completou o pódio, 1,15 minutos de Kiptoo.

Foram 1015 os concorrentes que concluíram a meia-maratona, realizada ao longo do Douro e que teve como abastecimentos água e... vinho do Porto, extensivos aos vários milhares que participaram na mini-maratona.

, 2011-05-23
In DTM


_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
avatar
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Voltar ao Topo Ir em baixo

Com água correu-se no Douro Vinhateiro

Mensagem por Joao Ruiz em Ter Maio 24, 2011 7:29 am

.
Organização perfeita

Com água correu-se no Douro Vinhateiro

Ontem, na Meia-Maratona do Douro Vinhateiro, a Organização terá limpo a imagem, após no ano passado ter sido muito criticada.

Ao lado do Rio Douro correu-se mais uma edição, a sexta, da Meia-Maratona do Douro Vinhateiro. Foi uma prova realizada num dia de calor, pelo que o maior número de abastecimentos terá sido fundamental para todos os 1015 chegados à linha de meta.

A vitória masculina pertenceu a Edwin Kiptoo (1:04.06 hora), seguido do português Rui Pedro Silva (1:04.37 hora) e de Sérgio Silva (1:05:21 hora), compondo o pódio masculino. Do lado feminino, foi Sara Moreira quem mais correu, com uma vitória conseguida em 1:12.24 hora. Foi seguida pela sua colega de equipa Mónica Silva (1:14.37 hora), terminando no terceiro lugar do pódio a também portuguesa Doroteia Peixoto (1:15.17 hora).

Designada por «A mais bela corrida do Mundo», esta prova terá conseguido limpar a má imagem de há um ano e assim recompor-se de uma situação que gerou muita polémica há cerca de um ano.

DULCE FÉLIX TRIUNFOU NA CORRIDA DA MULHER DE VIENA

Depois de ter completado a sua primeira Maratona em Viena, a portuguesa Dulce Félix voltou a deslocar-se a esse palco para participar entre 25 mil mulheres e vencer o percurso com o tempo de 15.28 minutos, novo recorde de prova. A sua amiga Jéssica Augusto também participou, concluindo na segunda posição com o registo de 15.53 minutos.

RESULTADOS (Meia-Maratona do Douro Vinhateiro)

Masculinos:
1. Edwin Kiptoo (Quénia) – 1:04.06
2. Rui Pedro Silva (Maratona CP) – 1:04.37
3. Sérgio Silva (Maia AC) – 1:05.21
4. Isaac Kiplagat (Quénia) – 1:05.54
5. Filipe Pedro – 1:06.00

Femininos:
1. Sara Moreira (Maratona CP) – 1:12.24
2. Mónica Silva (Maratona CP) – 1:14.37
3. Doroteia Peixoto (NA Joane) – 1:15.17
4. Fernanda Miranda (SC Braga) – 1:20.18
5. Luísa Oliveira (AR Estrela do Sul) – 1:20.48

Atleta-Digital, 2011-05-24
In DTM



_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
avatar
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ricardo Rego com presença positiva no Campeonato da Europa de Pentatlo Moderno

Mensagem por Joao Ruiz em Qua Ago 17, 2011 9:42 am

.
Atleta de Vila Real

Ricardo Rego com presença positiva no Campeonato da Europa de Pentatlo Moderno

Ricardo Rego, o pentatleta do Clube Natação Interior Norte, 131º do ranking da UIPM, arrancou um brilhante segundo lugar na fase de qualificação do Campeonato da Europa de Pentatlo Moderno, prova que se realizou em Medway Park, nos arredores de Londres.

Dois dias depois, numa final muito disputada entre os melhores 36 pentatletas do Europeu, quando o Ricardo Rego seguia no 14º lugar, depois de disputadas as provas de esgrima e natação, acabou, por azar, fortemente penalizado na disciplina de hipismo, sendo forçado a competir no último instante com um cavalo de reserva de temperamento difícil e imprevisível, o que o relegou para o fundo da tabela desta final.

Não sendo um resultado excelente ainda assim permitiu a sua entrada oficial na preparação Olímpica de 2012, passando a ser o único atleta de um clube de Vila Real e Interior Norte do País a conseguir tal distinção.
Nesta prova que qualificava os oito primeiros lugares para os Jogos Olímpicos de Londres, sagrou-se campeão da Europa o duplo campeão olímpico em título Andrey Moseev da Rússia, com a medalha de prata a ser atribuída ao seu colega de equipa Sergey Karyakin, actual campeão do Mundo e a medalha de bronze a ser entregue ao ucraniano Dmytro Kirpulyanskyy.

O processo de qualificação Olímpica segue agora para a próxima etapa, o Campeonato do Mundo a realizar em Moscovo de 8 a 14 de Setembro, prova que abrirá uma nova oportunidade ao atleta do CNIN para melhorar o seu ranking internacional e, quem sabe, disputar um dos três lugares de qualificação directa.

Nesta competição, o atleta será acompanhado por dois treinadores da sua equipa técnica (UTAD-FPPM), Jorge Campaniço (CNIN/AAUTAD) e João José (ANPM).

, 2011-08-16

In DTM


_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
avatar
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Atletismo 2010 - 2011

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum