Vagueando na Notícia


Participe do fórum, é rápido e fácil

Vagueando na Notícia
Vagueando na Notícia
Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.

Meteorologia 2 (I)

Ir para baixo

Meteorologia 2 (I) Empty Meteorologia 2 (I)

Mensagem por Joao Ruiz Qua Jun 16, 2010 6:24 am

Sete mortos em inundações no sudeste da França

por Lusa
Hoje

Meteorologia 2 (I) Ng1306113

Sete pessoas morreram e oito estão dadas como desaparecidas na região de Var, sudeste da França, em consequência das chuvas torrenciais que caíram em diversos municípios, incluindo Draguignan, segundo fontes autárquicas.

"Três pessoas morreram em Draguignan, uma em Muy, uma em Luc, outra em Arcs e mais uma em Roquebrune-sur-Argens", disse fonte da prefeitura de Draguignan.

Os habitantes de Draguignan foram surpreendidos pela rapidez com que as águas subiram e inundaram várias zonas, deixando diversos locais isolados.

Na região de Var, cerca de 100 mil lares estão sem electricidade e o aeroporto de Hyères-Toulon ficou inundado e foi encerrado na terça-feira.

In DN

Meteorologia 2 (I) 0002038B


Última edição por João Ruiz em Qua Jul 14, 2010 8:55 am, editado 1 vez(es)

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
Joao Ruiz
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Ir para o topo Ir para baixo

Meteorologia 2 (I) Empty Frio já matou pelo menos 362 pessoas no Peru

Mensagem por Joao Ruiz Qua Jul 14, 2010 8:54 am

Frio já matou pelo menos 362 pessoas no Peru

por Lusa
Hoje

Meteorologia 2 (I) Ng1318309

Pelo menos 362 pessoas morreram desde o início do ano de doenças relacionadas com o frio nas regiões andinas do Sul do Peru, informou hoje o Ministério da Saúde.

De acordo com um relatório da tutela, 182 crianças perderam a vida devido ao frio e ao isolamento das suas casas, distantes de centros de saúde, enquanto as outras 180 vítimas mortais eram pessoas com mais de 60 anos.

O Ministério esclarece num relatório que "as principais causas de morte são as infecções respiratórias agudas".

A maioria das vítimas vivia em municípios do Sul e do Sudeste do Peru, tendo-se registado um pico de frio (22 graus Celsius negativos) em Masocruz, a 4200 metros de altitude na região de Puno, que faz fronteira com a Bolívia.

O ano passado, entre Janeiro e meados de Agosto, o Ministério da Saúde registou 514 mortes por doenças respiratórias relacionadas com as baixas temperaturas nas regiões andinas.

Esta mortalidade em áreas pobres e remotas dos Andes tem levado o Governo peruano a ser acusado de não combater de forma estrutural o problema, apesar de distribuir roupas, remédios e alimentos.

In DN

Embarassed Rolling Eyes

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
Joao Ruiz
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Ir para o topo Ir para baixo

Meteorologia 2 (I) Empty Há 90 anos que não fazia tanto calor em Moscovo

Mensagem por Joao Ruiz Seg Jul 26, 2010 9:05 am

Há 90 anos que não fazia tanto calor em Moscovo

por AFP
Hoje

Meteorologia 2 (I) Ng1323068

A capital da Rússia registou hoje um recorde histórico de temperatura, com os termómetros a registar 37,2 graus Celsius. O recorde anterior datava de Julho de 1920.

Há 90 anos que não se registava uma temperatura tão alta na capital russa, Moscovo, onde se têm verificado, nos últimos dias, temperaturas muito elevadas para a região.

"A principal estação meteorológica [da capital] registou 37,2 graus às 16:00h", anunciaram os serviços meteorológicos, citados pela agência Interfax. Trata-se de um recorde absoluto desde que a Rússia começou a registar as temperaturas, há 160 anos - o recorde anterior, de 36,8 graus Celsius, datava de Julho de 1920.

Os serviços meteorológicos russos indicaram um aumento das temperaturas para os próximos dias, com máximas próximas dos 40 graus previstas para quinta-feira, altura em que as temperaturas deverão voltar a descer.

In DN

Embarassed Rolling Eyes

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
Joao Ruiz
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Ir para o topo Ir para baixo

Meteorologia 2 (I) Empty Quatro ondas de calor desde Maio

Mensagem por Joao Ruiz Seg Ago 16, 2010 4:48 am

.
Quatro ondas de calor desde Maio

por PATRÍCIA JESUS
Hoje

Meteorologia 2 (I) Ng1330808

Organização Meteorológica Mundial diz que 17 países registaram este ano as temperaturas mais altas de sempre

Portugal já foi afectado este ano por quatro ondas de calor, só desde Maio. Ou seja, períodos de pelo menos seis dias com temperaturas cinco graus superiores à média. Extremos que contribuíram para tornar o mês passado no Julho mais quente desde 1931. E os primeiros 12 dias de Agosto registaram também uma máxima cinco graus acima da média. Mas não é só Portugal que vive um Verão quente, a tendência é mundial: segundo a Organização Meteorológica Mundial (OMM), as temperaturas bateram recordes em 17 países.

As ondas de calor registadas em Portugal afectaram regiões diferentes: a primeira ocorreu em Maio e afectou muitos locais do litoral e parte do Alentejo. Julho ficou marcado por dois períodos muito quentes: uma onda de calor no início do mês no Ribatejo e Alentejo, e outra no fim que afectou a região de Lisboa, Setúbal e Alentejo e Minho.

No início de Agosto, outro período excepcionalmente quente foi registado em estações dispersas por todo o País, incluindo novamente o litoral alentejano, onde estes fenómenos são menos comuns devido ao efeito moderador causado pela proximidade do mar.

Este ano fica assim muito próximo de 2006, que se distinguiu pela "ocorrência de cinco ondas de calor" entre Maio e Setembro, lembra o Instituto de Meteorologia (IM). No Verão passado foram três. Já em 2007, pelo contrário, não houve nenhuma, o que não acontecia há dez anos, e 2008 apenas uma, mas em Abril.

O IM salienta que as ondas de calor acabam por ter mais impacto no Verão, em que as temperaturas médias já são altas - é também quando provocam maiores subidas na mortalidade. O meteorologista Costa Neves lembra que estes fenómenos são "a catástrofe natural que mais mortalidade provoca em Portugal".

Fenómenos extremos que são cada vez mais frequentes desde os anos 90 do século passado, diz o IM. E segundo a OMM, o mundo vive uma "sequência sem precedentes de eventos meteorológicos extremos": 17 países registaram as temperaturas mais altas de sempre, relata o jornal britânico Guardian. Bielorrússia, Ucrânia, Rússia viveram uma onde de calor que durou mais de três semanas; Iraque, Arábia Saudita, Níger, Sudão atingiram temperaturas superiores a 47 graus; 53,5 no Paquistão, agora afectado pelas maiores cheias do século. Chipre, Finlândia, Qatar, Chade, Koweit, Burma, ilha da Ascensão, ilhas Salomão e Colômbia também bateram recordes.

Eventos que levam a OMM, que geralmente não se aventura na interpretação dos dados, a considerar que estes eventos superam "em intensidade, duração e extensão geográfica" os maiores registados na história. Por isso, questiona se estas catástrofes estão de alguma forma a cumprir a previsão do Painel para Alterações Climáticas das Nações Unidas, que antecipou que com o aquecimento global vão aumentar as catástrofes provocadas pelo clima.

In DN

Meteorologia 2 (I) 000203E0

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
Joao Ruiz
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Ir para o topo Ir para baixo

Meteorologia 2 (I) Empty Furacão 'Earl' segue rumo aos EUA

Mensagem por Joao Ruiz Qua Set 01, 2010 8:08 am

.
Furacão 'Earl' segue rumo aos EUA

Hoje

O que começou como uma simples tempestade, no sábado, transformou-se num perigoso furacão que sopra ventos superiores a 200 quilómetros.

Na madrugada de ontem, o Earl, que já alcançou a "categoria 4" (num máximo de 5), avançava a caminho dos Estados Unidos, deixando a sua marca em várias ilhas das Caraíbas, passando ao largo de Porto Rico.

Segundo a CNN, o ciclone poderá aproximar-se da costa dos Estados Unidos amanhã ou na sexta-feira de manhã. Para já, registam-se fortes precipitações, e as autoridades da República Dominicana ordenaram evacuações preventivas das áreas mais baixas e litorais no Leste e Norte do país, onde já estão em alerta vermelho.

Apesar de não haver registo de vítimas, o Earl já deixou, pelo menos, 200 mil pessoas sem energia eléctrica e várias estradas cortadas.
Segundo o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC), Earl pode tornar-se mais forte, já que se desloca (até ontem) pelas águas quentes do Caribe com trajectória noroeste e amanhã poderá causar estragos na Jórgia e nas Carolinas.

In DN

Meteorologia 2 (I) 00020442

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
Joao Ruiz
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Ir para o topo Ir para baixo

Meteorologia 2 (I) Empty Ligação a Londres só volta ao normal a partir de amanhã

Mensagem por Joao Ruiz Ter Dez 21, 2010 9:23 am

.
Ligação a Londres só volta ao normal a partir de amanhã

por PATRÍCIA JESUS e CATARINA REIS DA FONSECA
Hoje

Meteorologia 2 (I) Ng1409473

No meio do caos causado pela neve nos transportes, a capital inglesa é o caso mais complicado. TAP tem prejuízos avultados

A neve obrigou ontem a TAP a cancelar mais nove voos, cinco deles de Londres para Lisboa e Porto, complicando ainda mais a vida aos portugueses que tentam regressar a casa pelo Natal. E a transportadora portuguesa e a British Airways já tinham anunciado ontem, ao final da tarde, que hoje vão anular pelo menos mais quatro voos. Pior: por enquanto nem sequer há a hipótese de realizar viagens extraordinárias para trazer as pessoas afectadas pelos cancelamentos dos últimos dias.

"Só amanhã será possível normalizar a ligação com Londres", diz o porta-voz da TAP, António Monteiro, já que o Aeroporto de Heathrow, o principal da capital inglesa e o mais utilizado pela TAP, só é capaz de assegurar um terço dos voos previstos. Resta saber se será o suficiente para trazer todos os que estão retidos a tempo da consoada - estima-se que no Reino Unido vivam mais de meio milhão de portugueses.

A abarrotar de passageiros à espera de soluções, em Heathrow até andar de um lado para o outro é complicado. Ontem, na zona onde são feitos os registos para os voos da TAP, cerca de duas centenas de pessoas faziam fila para perceber o que se passava com os seus voos, ao mesmo tempo que se queixavam da falta de informação. "Eu não me importo de esperar, mas não consigo falar com ninguém", lamentava Marta Paulo, que já tinha passado a noite no aeroporto, após ver o voo cancelado, e estava em lista de espera. Os outros três aeroportos londrinos - Gatwick, Luton e Stanstead - estão a voltar ao normal, mas conseguir um lugar é quase impossível.

As viagens para Paris também estão ser afectadas, com a TAP a cancelar quatro voos de e para o Aeroporto de Orly. Também a Air France foi obrigada a anular duas das viagens previstas. Mas António Monteiro garante que nestas ligações há voos alternativos para os emigrantes portugueses regressarem a casa. Frankfurt também registou atrasos por causa da neve.

Para a TAP, os prejuízos de mais esta paragem forçada - cerca de meia centena de voos cancelados desde sábado - são "avultadíssimos", explica o porta-voz da empresa. "Estamos a pagar diariamente centenas de hotéis. Não é fácil fazer as contas, mas a nos- sa prioridades é resolver os muitos problemas que temos", acres- centa. Até porque nesta altura do ano a TAP transporta cerca de 30 mil passageiros por dia. Prejuízos que se vão somar aos 22 milhões de perdas devi-do à "crise" causada pelo vulcão islandês, a outro milhão perdido devido à greve dos controladores aéreos espanhóis, e ao prejuízo causado pela greve geral (ver caixa).

Sair de Londres através de comboio, pelo túnel da Mancha, também não é uma opção viável. A neve causou atrasos e o Eurostar registou uma enchente que levou a administração a pedir aos passageiros para não irem para as gares de Londres e Paris, incapazes de absorver mais passageiros. E face às paralisações, na Alemanha, o ministro dos transportes propôs mesmo o levantamento parcial das restrições de voar à noite "para que nesta quadra no Natal as pessoas possam juntar-se às suas famílias".

Apesar de reconhecer que milhares de portugueses estão, de uma forma ou de outra, a ver as suas viagens de Natal dificulta- das pelo caos nos transportes, a Secretaria de Estado das Comunidades diz que nenhum cidadão contactou qualquer embaixada a pedir ajuda para chegar a Portugal.

In DN

Embarassed

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
Joao Ruiz
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Ir para o topo Ir para baixo

Meteorologia 2 (I) Empty Aeroportos de Nova Iorque continuam encerrados

Mensagem por Joao Ruiz Seg Dez 27, 2010 9:55 am

.
.
Aeroportos de Nova Iorque continuam encerrados

por Lusa
Hoje

Os aeroportos que servem Nova Iorque vão manter-se fechados até às 16.00 locais (21.00 em Lisboa) devido à tempestade de neve que atinge a região, anunciou a administração de aviação civil dos Estados Unidos (FAA).

Os aeroportos internacionais John F. Kennedy e La Guardia, em Nova Iorque, e o aeroporto internacional de Newark, no estado vizinho de New Jersey, estão fechados desde domingo, devido a uma tempestade de neve acompanhada de ventos. Às 08.00 locais de hoje, a companhia aérea American Airlines tinha cancelado 170 voos, depois de no domingo ter cancelado 262.

Milhares de passageiros, na sua maioria de regresso após os festejos de natal ou de partida para os de ano novo, viram os seus voos atrasados em toda a costa leste dos Estados Unidos, embora a situação esteja a melhorar hoje depois da abertura dos aeroportos de Filadélfia e de Boston. O aeroporto de Baltimore está hoje aberto, mas todos os voos da companhia Southwest foram anulados.

In DN

Meteorologia 2 (I) 000200B2Aeroportos de Nova Iorque continuam encerrados


_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
Joao Ruiz
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Ir para o topo Ir para baixo

Meteorologia 2 (I) Empty Re: Meteorologia 2 (I)

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Ir para o topo Ir para baixo

Ir para o topo


 
Permissão neste fórum:
Você não pode responder aos tópicos