Vagueando na Notícia


Participe do fórum, é rápido e fácil

Vagueando na Notícia
Vagueando na Notícia
Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.

Um espelho no coração

Ir para baixo

Um espelho no coração Empty Um espelho no coração

Mensagem por Vitor mango Qui Abr 30, 2015 1:11 am

Um espelho no coração


 

 

 

 

 
— Não quero ver a pediatra — resmunga o Paulo.
A mãe limpa-lhe a cara, ainda com restos de vómito.
— Não vamos ver a pediatra — diz. — Ela é que te vai ver a ti.
A mãe explica à médica que o Paulo anda a vomitar muito.
— É por causa da sopa — diz o Paulo.
— Hoje não comeste sopa — responde a mãe.
— Foi por causa do peixe.
— E ontem? — pergunta a mãe.
— Ontem foi por causa dos espinafres.
A médica examina-o atentamente e afirma que o Paulo está mais são que um pêro.
— Então porque vomita ele? — quer saber a mãe.
A médica não sabe, mas diz que, a continuarem os vómitos, terá de ser internado.
 
O Paulo, já na cama, confessa a si mesmo que não gosta de hospitais.
Não quer ir.
— Só vais, se quiseres — diz-lhe a fada Madrinha na escuridão do quarto.
— Ai, sim? — diz o Paulo. — Se calhar, achas que vomito de propósito!
A fada salta da estante dos brinquedos e vem para a almofada do Paulo.
— Não! Não o fazes por querer. É a única maneira que tens de deitar cá para fora o que te faz sofrer.
— Claro! A sopa, os espinafres, a pescada — diz ele.
A fada Madrinha solta uma gargalhada.
— Não é a sopa, nem os espinafres, nem a pescada. Não tem nada a ver com o que comes, mas, sim, com o que sentes.
— O que é que estás para aí a dizer? — e ergue-  -se na cama para ver melhor a fada.
A fada põe as mãos à cintura.
— Olha lá! O que é que se passou no outro dia antes de comeres a sopa?
 
O Paulo faz um esforço, mas não se recorda. Dá uma resposta qualquer, a ver se acerta:
— Joguei futebol?
— Não.
— Vi desenhos animados?
— Também não.
— Desisto — diz o Paulo.
— Isto vai ajudar-te a lembrar — diz a fada Madrinha.
E então, de um dos bolsos do seu vestido verde, tira um espelhinho de prata.
— Olha para aqui. O que vês?
O Paulo aproxima-se, julgando ir ver-se a si próprio, como acontece com todos os espelhos do mundo. Porém, que grande surpresa!
— Caramba!
 
Era hora de jantar, havia sopa… A mãe estava a dar o biberão à Eli, a irmã recém-nascida. O Paulo quer que a mãe trate dele, mas ela não pode. Manda-o sentar-se e comer.
— Já sabes agora o que sucedeu antes de comeres a sopa?
— Sim. Aborreci-me com a minha mãe.
A fada Madrinha esvoaça por cima da cabeça do Paulo e solta um rasto de estrelas verdes.
— Exatamente!
E volta a pôr-lhe o espelho diante dos olhos para que recorde o que sucedeu ontem, antes de vomitar os espinafres.
 
No espelho o Paulo observa a sua turma. O Carlos deu-lhe um pontapé sem a professora ver. Em resposta, o Paulo faz-lhe o mesmo, e a professora castiga-o apenas a ele. Depois, foram para o refeitório e comeram espinafres…
— O que aconteceu então?
— Aborreci-me com o Carlos.
— E hoje, quando vomitaste o peixe?
 
O Paulo olha para o espelho, embora saiba que se aborreceu consigo por ter estragado o seu brinquedo preferido.
— Já percebo — diz ele. — Sempre que me aborreço, vomito.
— Não — diz a fada. — Vomitas porque não sabes o que se passa contigo.
— Queres dizer que, se eu soubesse que estava aborrecido, já não vomitava?
— Claro! — responde a Madrinha, soltando uma gargalhada às cores.
E o Paulo adormece a pensar como há de descobrir quando é que está aborrecido.
 
No dia seguinte, o Paulo observa as outras pessoas. É fácil saber quando é que a professora está aborrecida, porque fala num tom muito antipático. É fácil ver quando a mãe está contente, porque sorri. Também se pode saber quando o pai está de mau humor, porque não para de se mover na cadeira. A sua equipa deve estar a perder. Quando a irmã Eli aperta muito os punhos, é porque está aborrecida.
E o Paulo conclui que, se se pode ver por fora como está uma pessoa, também é possível saber como estamos por dentro, não é verdade?
— Está certo! — diz-lhe a fada Madrinha. — Só é preciso que te vejas e te escutes por dentro.
Mas o Paulo não sabe se irá conseguir.
— Claro que vais! — assegura-lhe a fada. — E para te ser mais fácil, deixo-te o meu espelho mágico para que o ponhas no coração!
 
O Paulo pegou no seu supermercado de brincar.
Gosta de fazer compras.
Mas chega a Eli e atira a caixa da fruta e a dos legumes ao chão.
O Paulo sente que fica com vontade de partir qualquer coisa ou de bater à Eli.
— Alto lá! O que sinto dentro de mim será sinal de que estou aborrecido?
Da estante dos brinquedos, a fada Madrinha diz-lhe que sim.
Nessa noite ao jantar há peixe.
O Paulo come e não vomita.
— Muito bem! — diz o pai. — Parece que não é preciso levar o Paulo para o hospital.
O Paulo sorri, e a mãe também.
 
 
Gemma Lienas
Un espejo en el corazón
Barcelona, La Galera, 2008
(Tradução e adaptação)

_________________
Só discuto o que nao sei ...O ke sei ensino ...POIZ
Um espelho no coração Batmoon_e0
Vitor mango
Vitor mango

Pontos : 115221

Ir para o topo Ir para baixo

Ir para o topo


 
Permissões neste fórum
Você não pode responder aos tópicos