Vagueando na Notícia


Participe do fórum, é rápido e fácil

Vagueando na Notícia
Vagueando na Notícia
Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.

Afeganistão

2 participantes

Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte

Ir para baixo

Afeganistão Empty Afeganistão

Mensagem por Joao Ruiz Dom Maio 16, 2010 9:39 am

O melhor amigo do soldado

por ABEL COELHO DE MORAIS
Hoje

Afeganistão Ng1294148

Detectam bombas, munições escondidas, estupefacientes camuflados. São cães 'labradores' e 'retrievers' que partilham o dia-a-dia com os militares americanos no conflito afegão. Os laços que se formam são de tal modo sólidos que muitos militares querem adoptá-los ao voltarem a casa.

Oaumento de tropas americanas no Afeganistão não significou apenas mais militares e equipamento. Vieram também cães, para tarefas como a detecção de engenhos explosivos e apoio aos soldados.

Num total de 2800 elementos em serviço no destacamento canino dos EUA, estão neste momento mais de 300 cães disseminados pelas bases no Afeganistão, de acordo com Nick Guidas, o responsável local do projecto K-9 (ler kei-naine, canino em inglês).

Além da detecção de explosivos, os cães acompanham as patrulhas a pé, estando treinados para detectar munições camufladas ou estupefacientes escondidos. "São absolutamente seguros, confiamos mais neles do que nos detectores de minas", garantia Guidas há poucos dias.

Utilizado pelo exército americano desde a I Guerra Mundial (ver caixa), o elemento canino tornou--se parte integrante da vida de muitas unidades no Afeganistão, um fenómeno que ultrapassa os aspectos operacionais e se estende aos momentos mais tranquilos do quotidiano. Atendendo ao tipo de cães predominantes (várias raças de pastores e retrievers), considerados entre os mais inteligentes da espécie, estes interagem activamente com os militares, cumprindo uma missão terapêutica de combate à tensão inerente a um ambiente de conflito. O tempo livre de humanos e caninos é passado em conjunto e muitos militares querem adoptar os cães ao findarem a comissão de serviço.

Mas cuidar e manter esta força canina é difícil e dispendioso. Cada um dos cães custa cerca de 30 mil euros por ano. Um valor essencialmente gasto em alimentação, muita dela importada dos EUA. Os elementos do destacamento canino para se manterem saudáveis necessitam de alimentação rica em nutrientes e proteínas, devido ao desgaste energético das missões em que estão envolvidos. Um desgaste que é também resultado das condições climatéricas, com violentas oscilações de temperatura, e das condições do terreno.

Um dos principais problemas com que se confrontam os seus tratadores é a insuficiência de alimento adequado. Nos últimos meses Guidas tem chamado a atenção para esta questão, que resulta da proveniência distante dos alimentos - os EUA - e da insuficiência de meios logísticos.

Os alimentos chegam dos EUA por via aérea ou marítima ao Paquistão e são depois transportados por estrada para o Afeganistão. Mas, sublinhava o coordenador do projecto K-9, como o espaço é limitado nos contentores, a prioridade é dada a bens essenciais aos humanos. "A alimentação para os bichos chega quando chega. O seu nível de prioridade está ao nível de uma lata de Coca-Cola ou de batatas fritas", lamentava-se Nick Guidas.

Apesar disso, os militares americanos esforçam-se por "tratar o melhor possível estes cães". Em certos aspectos, "são até mais bem-tratados do que nós próprios", dizia Guidas há poucos dias, com indisfarçável orgulho.

Um cão militar pode permanecer activo cinco ou seis anos em média, mas o responsável do K-9 no Afeganistão explicava que, atendendo à natureza do terreno, a expectativa operacional é inferior neste cenário. O primeiro sinal que um animal tem de ser afastado do serviço é quando começa a ter problemas de articulações, referiu Guidas. Ferimentos nas patas, devido às condições do terreno, são também frequentes.

Apesar da aspereza das condições e dos problemas logísticos, os cães militares tornaram-se parte integrante do conflito afegão num elo de camaradagem que os humanos não dispensam. E uma boa notícia para terminar: "Só morreram dois cães nos últimos cinco anos", disse Guidas.

In DN

Afeganistão 0002009C

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
Joao Ruiz
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Ir para o topo Ir para baixo

Afeganistão Empty Mais de 20 mortos num atentado em Cabul

Mensagem por Joao Ruiz Ter Maio 18, 2010 10:20 am

Mais de 20 mortos num atentado em Cabul

Hoje

Afeganistão Ng1294964

Mais de 20 civis foram mortos no atentado suicida, com um carro armadilhado, hoje perpetrado na região ocidental de Cabul e que visava as forças da NATO, disse à AFP o general Ahmad Zia Yaftali, médico chefe das forças armadas afegãs.

"De momento tempos cinco mortos que foram levados para o hospital, mas o número de vítimas mortais é superior a 20. O balanço de mortos é muito elevado", disse o general Yaftali.

O porta-voz do Ministério do Interior tinha informado anteriormente sobre a ocorrência de um atentado com um carro armadilhado contra forças da NATO.

In DN

Embarassed Rolling Eyes

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
Joao Ruiz
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Ir para o topo Ir para baixo

Afeganistão Empty Ataque à Jirga afegã ameaça reconciliação com talibãs

Mensagem por Joao Ruiz Qui Jun 03, 2010 8:59 am

Ataque à Jirga afegã ameaça reconciliação com talibãs

por LUÍS NAVES
Hoje

Afeganistão Ng1301159

Rebeldes lançaram 'rockets' e suicidas numa tentativa de contestar a legitimidade política do grande encontro de chefes étnicos promovido pelo Presidente Hamid Karzai.

O início da assembleia tradicional que deveria lançar um processo de reconciliação no Afeganistão foi abalado ontem com ataques de rockets e explosões suicidas que tiveram por alvo a enorme tenda branca erguida na Universidade de Cabul. As explosões deram-se no momento em que o Presidente Hamid Karzai se dirigia aos 1600 participantes da "Jirga da Paz", que tem poderes apenas consultivos. Os suicidas morreram sem fazerem mais vítimas mortais, os discursos prosseguiram, mas o plano de reconciliação de Karzai sofreu um golpe talvez fatal.

A Jirga motivou uma operação de segurança que envolveu 12 mil soldados em Cabul, pois eram esperadas acções dos insurrectos. Os talibãs denunciaram o evento como "propaganda das forças de ocupação" e fizeram vários ataques à capital afegã nas últimas semanas. Para os rebeldes, a assembleia não tem qualquer legitimidade, apesar de juntar chefes tribais.

As primeiras explosões ouviram-se no recinto da assembleia no mesmo momento em que Karzai fazia o discurso de abertura. Insurrectos dispararam três rockets na direcção da tenda, falhando o alvo. Os engenhos explodiram perto, sem causarem vítimas.

Naquela situação, Karzai parou o discurso e tentou ironizar: "Talvez alguém esteja a tentar atirar um rocket", disse, retomando logo no ponto onde parara. A terceira explosão ouviu-se mais perto e assustou alguns presentes, que saíram da sala.

Pouco depois, três suicidas tentaram entrar no recinto, segundo os relatos usando burcas e armados com armas automáticas e cintos explosivos. A acção foi detectada, houve um curto tiroteio e os homens foram abatidos numa casa das proximidades. Um terceiro suspeito foi capturado. Nesta operação, registaram-se alguns feridos ligeiros. Mais tarde, os talibãs reivindicaram os ataques.

Esta assembleia tribal é a terceira que se realiza no Afeganistão desde a queda dos talibãs, no final de 2001. Mas as outras duas tiveram poderes legislativos, nomeadamente de eleição do Presidente provisório (Hamid Karzai) e de aprovação da Constituição. O grande objectivo deste encontro, para Karzai, era a atracção de algumas forças talibãs, no âmbito de um plano de reintegração de combatentes de baixa hierarquia na sociedade afegã. Aliás, no seu discurso, ontem, Karzai usou uma expressão respeitosa ao dirigir-se aos talibãs, para depois lhes pedir: "Somos irmãos. Vamos parar de nos matarmos uns aos outros e vamos construir o nosso país. Nós queremos ouvir os vossos conselhos."

O apelo é controverso. A coligação ocidental está a fazer os seus próprios esforços de reintegração mas parece ter pouca confiança na estratégia de Karzai (que é pastune, a mesma etnia dos talibãs). E os adversários internos do Presidente criticam esta abertura. Comprar a paz pagando a grupos armados reduzirá o dinheiro disponível para desenvolver o país e a reintegração dos talibãs será sempre uma má notícia para os defensores dos direitos das mulheres e para algumas das etnias minoritárias do Afeganistão. Sobretudo o "não" dos rebeldes ouviu-se em toda a cidade e ainda faltam dois dias para acabar a "Jirga da Paz".

In DN

Embarassed Rolling Eyes

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
Joao Ruiz
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Ir para o topo Ir para baixo

Afeganistão Empty Obama troca general mas mantém estratégia afegã

Mensagem por Joao Ruiz Qui Jun 24, 2010 4:05 pm

[size=18]Obama troca general mas mantém estratégia afegã[/color]

por PATRÍCIA VIEGAS
Hoje

Afeganistão Ng1309686

A polémica evidencia divergências entre políticos e militares sobre a retirada

Barack Obama demitiu ontem o general que comandava as tropas norte-americanas e da NATO no conflito do Afeganistão, para mostrar que quem manda é o poder civil e político e não o militar. E garantiu que apesar de mudar a pessoa não muda a estratégia para vencer em solo afegão.

Stanley McChrystal tinha posto o cargo à disposição depois de revelado o conteúdo de um artigo da conhecida revista Rolling Stone, no qual critica o presidente e comandante em chefe das Forças Armadas dos EUA, bem como membros da sua Administração. Na parte da manhã esteve reunido meia hora com Obama, depois saiu e não mais voltou.

David Petraeus, general bem sucedido com a sua estratégia de contra-insurreição no Iraque, foi o escolhido para assumir o comando das forças aliadas no Afeganistão, 142 mil homens, 266 dos quais são portugueses.

"Tenho grande admiração pelos general McChrystal. Mas a sua conduta não preenche os padrões e mina o controlo civil sobre os militares e, assim, todos percebem que o código de conduta é para aplicar a todos da mesma forma", disse o chefe do Estado americano num comunicado à imprensa nos jardins da Casa Branca.

Ladeado por Petraeus, mas também pelo vice-presidente dos EUA, Joe Biden, Obama garantiu que mantém o compromisso de derrotar os talibãs e a Al-Qaeda. "Houve uma mudança de pessoal, mas não de política", afirmou, depois de agradecer o sacrifício pessoal e familiar que aceitou fazer o general Petraeus.

Na origem do ataque de fúria do líder dos Estados Unidos está o artigo que amanhã vai ser publicado na Rolling Stone. Aí, McChrystal, que fora nomeado há um ano, diz ter ficado com a impressão de que Obama não tinha preparação para lidar com o conflito afegão e que o seu primeiro encontro fora uma oportunidade para uma foto que não durou mais de dez minutos. Além disso o general e os seus assessores gozam com Biden, com o enviado especial americano ao Afeganistão Richard Holbrooke e o embaixador Karl Eikenberry.

"Há um desacordo que já é demasiado público entre os decisores militares e os civis e políticos, pois uns acham que o calendários dos outros não é realista", disse ao DN Miguel Monjardino, especialista em assuntos internacionais da Universidade Católica. Obama, quando aceitou pedir mais 30 mil homens para o Afeganistão, fixou para Julho de 2011 o início da retirada de tropas. McChrystal e outros não estavam de acordo.

O artigo terá sido uma "forma de pressionar o presidente, mas ele é o comandante supremo", referiu, ao DN, Carlos Gaspar. O presidente do Instituto Português de Relações Internacionais da Universidade Nova admitiu que dado o contexto actual do teatro de operações do Afeganistão a retirada "vai demorar mais algum tempo do que Julho de 2011".

Os talibãs não dão mostras de grande enfraquecimento, o número de baixas ocidentais parece aumentar com as novas regras de tratar como civis todos aqueles que não tiverem na sua posse armas, vários países membros da NATO querem retirar o quanto antes. Na Holanda o governo caiu, a Polónia quer discutir um calendário de retirada na cimeira da Aliança Atlântica em Lisboa em Novembro. E O Reino Unido, com novo Governo, quer repensar a sua participação.

As reacções à troca de generais foram das mais variadas. Hamid Karzai, líder afegão, diz que respeita a decisão de Obama. O ministro dos Negócios Estrangeiros da Suécia, Carl Bildt, criticou-a. O ministro da Defesa português, Santos Silva, citado pela Lusa, lembrou que os objectivos no Afeganistão "são políticos e não militares". E deixou uma sugestão: "Cautela com os napoleões."

In DN

Afeganistão Notsure

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
Joao Ruiz
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Ir para o topo Ir para baixo

Afeganistão Empty Britânicos cedem aos americanos controlo da região afegã de Sangin

Mensagem por Joao Ruiz Qui Jul 08, 2010 9:36 am

Britânicos cedem aos americanos controlo da região afegã de Sangin

por LUMENA RAPOSO
Hoje

Afeganistão Ng1315666

Seis soldados afegãos foram vítimas de um ataque da NATO que visava talibãs.

O Reino Unido anunciou, ontem, que as suas tropas vão entregar, em Outubro, às forças americanas o controlo da região de Sangin, no Norte da província afegã de Helmand. Os talibãs consideraram que a decisão significa o "início da derrota".

Lian Fox, o ministro da Defesa britânico, explicou à Câmara dos Comuns que a decisão fora tomada por questões operacionais que se prendem com a responsabilidade das operações dos marines na referida região estratégica do sul do Afeganistão. Fox não deixou de sublinhar os "consideráveis progressos" realizados pelas tropas britânicas em Sangin, um bastião talibã onde morreram cem militares do Reino Unido.

O ministro, que fez questão de sublinhar que não se trata de uma retirada nem de uma derrota, adiantou que 300 militares britânicos, que se encontram estacionados em Chipre, vão partir para o Afeganistão para a "época de combate" do Verão.

A imprensa britânica não se surpreendeu com o anúncio, antes recordou que o novo primeiro-ministro David Cameron deu sinais claros aos deputados de que irá retirar as forças britânicas do Afeganistão num período de cinco anos.

A decisão britânica foi encarada pelos talibãs como o início da derrota dos militares do Reino Unido no Afeganistão. "Batemo-los em Sangin. Em breve serão derrotados no resto do país", afirmou o porta-voz dos talibãs. E Yousouf Ahmadi garantiu que os americanos "conhecerão a mesma sorte".

Entretanto, a NATO cometeu outro erro de que resultou a morte de seis militares afegãos. Aconteceu na terça-feira quando os aviões militares da Aliança Atlântica, que visavam talibãs no centro do Afeganistão, "atacaram por engano um posto do exército afegão" na província de Ghazni. Um porta--voz da NATO limitou-se a afirmar estarem "ao corrente de um incidente" e a "recolher informações".


In DN

Afeganistão 000203DA

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
Joao Ruiz
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Ir para o topo Ir para baixo

Afeganistão Empty Karzai quer afegãos a controlar segurança até 2014

Mensagem por Joao Ruiz Ter Jul 20, 2010 9:19 am

Karzai quer afegãos a controlar segurança até 2014

por Lusa
Hoje

Afeganistão Ng1320817

O Presidente afegão, Hamid Karzai, afirmou estar determinado a que o Exército e a polícia do Afeganistão assegurem a segurança do país até 2014.

"Estou determinado a que as nossas forças de segurança nacionais sejam responsáveis por todas as operações militares e de segurança no país até 2014", afirmou Karzai ao discursar na conferência internacional de doadores do Afeganistão, que começou hoje em Cabul.

Cerca de 140 mil membros das forças internacionais, dois terços das quais norte-americanas, estão actualmente no Afeganistão para apoiar as forças afegãs face à rebelião dos talibãs, que continua ao fim de quatro anos.

In DN

Afeganistão 000203DA

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
Joao Ruiz
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Ir para o topo Ir para baixo

Afeganistão Empty EUA condenam publicação de documentos confidenciais

Mensagem por Joao Ruiz Seg Jul 26, 2010 4:41 am

EUA condenam publicação de documentos confidenciais

por Lusa
Hoje

Afeganistão Ng1323004

Os Estados Unidos condenaram veemente a publicação na Internet de documentos militares confidenciais sobre a guerra no Afeganistão, que sugerem relações entre os serviços secretos paquistaneses e os taliban.

Mais de 90 mil registos de incidentes e relatórios sobre a guerra no Afeganistão, escritos por soldados e elementos dos serviços secretos e "utilizados pelo Pentágono e tropas americanas no terreno" foram divulgados no domingo na página electrónica Wikileaks (de fontes e análise política), mas o responsável pela sua publicação não está identificado.

Os documentos, enviados e publicados em primeira mão pelos jornais New York Times, The Guardian e Der Spiegel, oferecem um panorama da guerra que dura há cerca de nove anos e que já provocou a morte a cerca de 1000 soldados americanos.

De acordo com o New York Times, os documentos "sugerem que o Paquistão, aliado dos Estados Unidos, permite que elementos dos seus serviços secretos lidem directamente com os talibans" e que os serviços secretos paquistaneses e os taliban realizavam "sessões de estratégia secreta para organizar redes de grupos rebeldes para combater tropas americanas no Afeganistão e até mesmo complôs para matar líderes afegãos".

Os documentos "fazem um retrato devastador da guerra no Afeganistão", escreve o The Guardian.

A Casa Branca sublinha num comunicado que os "Estados Unidos condenam veemente a publicação de informações confidenciais por pessoas e organizações que poderão colocar em perigo a vida dos americanos e dos nossos aliados e que ameaçam a nossa segurança nacional".

O conselheiro de Segurança Nacional da Casa Branca, James Jones, acrescenta no comunicado que o "Wikileaks não tentou entrar em contacto connosco sobre estes documentos e que, por isso, os Estados Unidos apenas souberam da publicação dos documentos através da imprensa".

"Essas divulgações irresponsáveis não afectarão o nosso compromisso em fortalecer a aliança com o Afeganistão e o Paquistão, em combater os nossos inimigos comuns e em apoiar as aspirações dos afegãos e dos paquistaneses", garantiu.

Sem confirmar nem desmentir a veracidade dos documentos, James Jones sublinhou que os mesmos cobrem um período entre Janeiro de 2004 e Dezembro de 2009, quando o presidente Barack Obama anunciou uma "nova estratégia" para o Afeganistão.

O embaixador do Paquistão nos Estados Unidos, Husain Haqqani, também já considerou "irresponsável" a publicação de documentos confidenciais e realçou que o seu país está totalmente comprometido com a luta contra os taliban.

Os documentos contêm informações imprecisas que "não reflectem a realidade do terreno", defendeu ao sublinhar que os "Estados Unidos, Afeganistão e Paquistão são parceiros estratégicos que procuram combater militar e politicamente a Al-Qaeda e os seus aliados taliban".

Um responsável americano confirmou sob anonimato que "há preocupações sobre os serviços secretos paquistaneses, sendo por isso que Barack Obama ordenou uma revisão da política sobre o Afeganistão e uma mudança de estratégia".

In DN

Embarassed

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
Joao Ruiz
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Ir para o topo Ir para baixo

Afeganistão Empty "Eram missionários e matámo-los a todos"

Mensagem por Joao Ruiz Dom Ago 08, 2010 5:21 am

.
"Eram missionários e matámo-los a todos"

por SUSANA SALVADOR
Hoje

Afeganistão Ng1328061

Talibãs reivindicam a morte de oito trabalhadores humanitários estrangeiros.

No momento em que ia ser executado, Saifullah começou a recitar versículos do Alcorão. Foi o que salvou este afegão. Os talibãs perceberam que era muçulmano e libertaram-no no Nuristão. Menos sorte tiveram dois compatriotas e oito trabalhadores humanitários estrangeiros (seis norte-americanos, uma britânica e uma alemã) da organização não-governamental Missão de Assistência Internacional (IAM, na sigla inglesa). Foram mortos a tiro após serem considerados "missionários cristãos".

Os corpos foram encontrados sexta-feira pelas autoridades afegãs em Noor Agha Kentoz, uma região de difícil acesso na província do Badakshan, considerada mais calma do que a do Nuristão. Tinha sido nesta última província, dominada pelos talibãs, que a equipa de médicos, oftalmologistas e enfermeiros passara os últimos dias em mais uma missão. O grupo deslocava-se em vários veículos todo-o-terreno sem qualquer protecção - três deles encontravam-se ao lado dos cadáveres, cheios de balas.

"No último dia, um grupo de homens armados chegou, alinhou-os e abateu-os. Roubaram os seus bens e dinheiro", disse Aqa Noor Kintoz, chefe da polícia do Nuristão, citando o relato de Saifullah. Os talibãs reivindicaram as mortes em vários media internacionais. "Estavam perdidos. Quando a nossa patrulha os encontrou, tentaram fugir. Eram missionários e matámo-los a todos", disse o porta-voz Zabihullah Mujahid. "Tinham bíblias em dari, mapas e sistemas [de localização] GPRS. Estavam a colocar nos mapas as posições dos talibãs", referiu, acusando-os de espionagem.

Um responsável da IAM, que está no país desde 1966 (ver caixa), negou as acusações de proselitismo, lembrando que a organização é cristã mas nunca o escondeu. "Nós não distribuímos bíblias", referiu à BBC o director-executivo, Dirk Frans. Entre as vítimas estrangeiras - quatro homens e três mulheres - duas já foram ontem identificadas: a médica britânica Karen Woo, de 36 anos, e o optometrista Tom Little, de Delmar (Nova Iorque), que era o líder da missão. Os corpos deverão ser repatriados nos próximos dias com o auxílio da embaixada norte-americana.

Apesar de o Islão aceitar as outras religiões do livro (cristianismo e judaísmo), a maioria dos países muçulmanos proíbe o proselitismo - segundo a lei islâmica a conversão pode resultar na pena de morte. Os talibãs, um grupo fundamentalista sunita, perseguiram ferozmente outras minorias religiosas quando estiveram no poder no Afeganistão (1996 a 2001).

Os hindus, por exemplo, eram obrigados a usar um emblema amarelo, de forma a identificá-los como não muçulmanos. Mas o fundamentalismo atingia mesmo alguns muçulmanos, com os hazaras (uma etnia maioritariamente xiita) a serem considerados um alvo. A perseguição contra outras religiões chegou ao ponto da destruição das estátuas dos budas de Bamiyan, consideradas ídolos e por isso ilegais segundo a sharia, apesar de há séculos não existirem budistas no Afeganistão.

Quando os talibãs foram derrubados, após os atentados de 11 de Setembro de 2001, oito trabalhadoras humanitárias da Shelter Now International (quatro alemãs, duas norte-americanas e duas australianas) puderam respirar de alívio. Foram libertadas pelas tropas internacionais a 15 de Novembro após mais de três meses detidas, acusadas de pregar o cristianismo. Em 2007, o destino foi diferente para dois missionários sul-coreanos, que morreram às mãos dos talibãs. Os restantes 21 membros do grupo, que tinham sido sequestrados, foram libertados em troca da saída das tropas da Coreia do Sul.

In DN

Afeganistão Smile14Afeganistão Smile14Afeganistão Smile14Afeganistão Smile14Afeganistão Smile14

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
Joao Ruiz
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Ir para o topo Ir para baixo

Afeganistão Empty Médica assassinada ia casar-

Mensagem por Joao Ruiz Seg Ago 09, 2010 5:32 am

.
Médica assassinada ia casar-se

Hoje

Afeganistão Ng1328405

É uma das vítimas de um ataque talibã a oito trabalhadores humanitários estrangeiros. Ia casar-se no fim do mês.

Karen Woo tinha o voo de regresso ao Reino Unido marcado para ontem. Já faltava pouco para poder dar início aos preparativos do seu casamento com um antigo soldado que conhecera no Afeganistão em Novembro passado.

Na sexta-feira, o corpo desta médica de 36 anos foi encontrado em Noor Agha Kentoz, uma região paquistanesa da província de Badakshan. Ficaram por concretizar os planos a longo prazo que tinha feito a dois: regressar a terras britânicas e construir uma família. Woo integrava o grupo de oito trabalhadores humanitários estrangeiros (seis norte-americanos, uma britânica e uma alemã) e dois funcionários afegãos vítimas de um ataque reivindicado pelos talibã, numa missão de distribuição de medicamentos.

"Era uma daquelas relações loucas. Nada é normal no Afeganistão, mas quando nos conhecemos tudo fez sentido", afirmou o noivo de Woo, Mark Smith em declarações ao Sunday Times.

Os planos de casamento foram revelados pelo irmão da médica, David, ao mesmo jornal britânico. "Ela era adorável, vibrante e enérgica. Ela e o Mark fizeram 'click'. Ela dizia que ele era 'o tal'".

Woo foi uma das co-fundadoras do projecto Bridge Afghanistan que angariou milhares de libras em provisões de emergência para vítimas de cheias, projectos de educação e medicamentos.

"Era uma pessoa fantástica e depositava o seu entusiasmo no trabalho. Ela sabia que existiam riscos, mas queria utilizar a sua profissão para fazer o bem", afirmou uma outra co-fundadora da organização e amiga de Woo, Firuz Rahimi.

Um porta-voz dos talibãs afirmou que as dez pessoas foram assassinadas por fazerem "espionagem para os americanos" e por "pregarem o cristianismo" entre muçulmanos. Entretanto, os corpos foram ontem levados de helicóptero de Badakshan para Cabul para serem formalmente identificados.

"Os funcionários do consulado dos EUA em Cabul e agentes do FBI, bem como representantes das embaixadas alemã, britânica e os seus homólogos afegãos identificaram as vítimas deste trágico ataque", anunciou uma porta-voz da embaixada americana.

In DN

Afeganistão Smile14

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
Joao Ruiz
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Ir para o topo Ir para baixo

Afeganistão Empty WikiLeaks anuncia publicação de mais documentos secretos

Mensagem por Joao Ruiz Sex Ago 13, 2010 9:37 am

.
WikiLeaks anuncia publicação de mais documentos secretos

por Lusa
Hoje

Afeganistão Ng1329921

A WikiLeaks prepara-se para publicar mais documentos sobre a guerra no Afeganistão, afirmou hoje o seu fundador, Julian Assange, com o Pentágono a avisar que podem ter efeitos piores aos que resultaram da divulgação anterior, de 76 mil textos.

A revelação inicial de documentos classificados sobre a guerra no Afeganistão, cobrindo o período entre 2004 e 2010, irritou os dirigentes norte-americanos, chamou a atenção dos talibã e reforçou as críticas à campanha conduzida pela NATO.

Os militares dos Estados Unidos acusaram a WikiLeaks de ameaçar a vida de soldados e informadores no terreno e exigiram que não publicasse mais documentos secretos.

Assange, que falou através de vídeo para o London's Frontline Club, disse que não tinha qualquer intenção de obedecer.

Não pormenorizou a data da nova publicação, mas disse que a organização estava a meio caminho no seu tratamento de cerca de 15 mil novos documentos ainda não publicados.

"Estamos em torno dos sete mil", disse Assange, descrevendo o processo de tratamento dos arquivos, de forma a garantir que nenhum afegão é prejudicado pela exposição da informação, como "muito caro e meticuloso".

Apesar disto, garantiu que os iria publicar, sem revelar se os anteciparia a alguns órgão de comunicação, como fez da primeira vez -- quando os divulgou ao The New York Times, The Guardian e Der Spiegel --, ou se simplesmente os colocaria no seu site da Internet.

Assange está sob pressão das autoridades norte-americanas, que estão a investigar a fonte das suas informações.

O Ministério da Defesa dos EUA tem uma equipa de 100 pessoas a ler a informação já divulgada para medir a dimensão do prejuízo causado e alertar os afegãos que podem ser identificados e que estão, assim, em perigo.

O porta-voz dos talibã já disse que vão usar o material para caçar as pessoas que estão a cooperar com quem consideram ser um invasor estrangeiro.

O observatório Repórteres Sem Fronteiras (RSF), baseado em Paris, também já se pronunciou sobre o assunto, classificando o WikiLeaks como "incrivelmente irresponsável".

In DN

Rolling Eyes

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
Joao Ruiz
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Ir para o topo Ir para baixo

Afeganistão Empty Primeira lapidação de um casal 'adúltero' desde 2001

Mensagem por Joao Ruiz Ter Ago 17, 2010 3:32 am

.
Primeira lapidação de um casal 'adúltero' desde 2001

por LUMENA RAPOSO
Hoje

Afeganistão Ng1331074

Homem de 28 anos e mulher de 20 foram apedrejados até à morte num mercado

Pela primeira vez desde que o seu regime foi derrotado, em 2001, os talibãs ousaram apedrejar até à morte, em praça pública, um casal de afegãos. Aconteceu domingo, no mercado da aldeia de Mullah Quli - na província de Kunduz, norte do Afeganistão. Sadiqa, de 20 anos [ou 23], e Qayum, de 28, foram executados na presença da população, convocada para o efeito através de altifalantes a partir da mesquita local.

Este crime dos talibãs faz lembrar as execuções que, quando eram donos e senhores do Afeganistão, faziam à sexta-feira no estádio nacional de Cabul, para onde também era convocada a população. O facto de terem lapidado estes jovens - acusados de adultério - em praça pública revela até que ponto os insurrectos aliados de Ussama ben Laden sentem ganhar terreno no norte do país, poder e capacidade para espalhar de novo o terror ou a população não responderia à convocatória. E coincide também com o alerta lançado pelos grupos de defesa dos direitos humanos contra as tentativas de integrar os talibãs nas negociações de paz para o Afeganistão. Os grupos em causa temem que a integração dos extremistas se faça a expensas dos direitos humanos do povo afegão.

Mohammad Ayub Aqyar, governador do distrito, contou que Sadiqa, que estava comprometida, fugiu com Qayum que, para o efeito, abandonou a mulher. Ficaram escondidos em casa de amigos durante cinco dias até que alguém lhes disse que poderiam regressar porque nada lhes aconteceria; Qayum teria apenas de pagar uma espécie de compensação à mulher. Mas foram descobertos e entregues aos talibãs.

No domingo, os dois jovens foram levados, de mãos atadas atrás das costas, até ao mercado onde foram apedrejados por talibãs mas também por populares que estavam a assistir. Levada meia hora mais cedo para a praça central do mercado, Sadiqa não resistiu ao apedrejamento. O mesmo não aconteceu com Qayum: quando os talibãs abandonaram o local do crime, o jovem ainda dava sinais de vida, daí que alguns talibãs voltaram ao local e atiraram três vezes sobre Qayum, matando-o.

Aqyar condenou o "castigo" que, disse, foi decidido por dois comandantes talibãs locais. Por seu turno, um porta-voz do governo provincial também se insurgiu contra o facto que considerou como sendo "contra todos os direitos humanos e convenções internacionais". E Mabubullah Sayedi sublinhou: "Não houve julgamento. Foi cruel."

A Amnistia Internacional reagiu ao ocorrido alertando para o facto de esta ser a primeira lapidação pública e confirmada dos talibãs desde a sua queda, há nove anos, ao mesmo tempo que considerava que este "crime hediondo" mostra como estes e outros grupos insurrectos "estão a ficar cada vez mais brutais nos seus abusos contra os afegãos".

Prática milenar, a lapidação - morte por apedrejamento - é justificada pela lei islâmica (sharia) para punir o adultério embora vários intelectuais e estudiosos do Alcorão sublinhem que a lapidação foi, num certo momento, dele erradicada pelo próprio Profeta. No caso de Sadiqa, ela foi também condenada por, sendo solteira, ter viajado com um homem que não era da sua família.

No passado dia 9, as autoridades afegãs tinham acusado os talibãs de terem morto uma viúva que se encontrava grávida. A mulher, de 35 anos, foi acusada pelos extremistas de ter mantido relações extra-matrimonais e condenaram-na à morte. Foi também executada em público mas não por lapidação; a tiro.

Entretanto, estes "senhores da guerra" querem participar com as forças internacionais na investigação sobre a morte de civis no país.

In DN

Afeganistão Islam

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
Joao Ruiz
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Ir para o topo Ir para baixo

Afeganistão Empty Re: Afeganistão

Mensagem por Joao Ruiz Ter Ago 17, 2010 3:36 am

Psst, ó Mango!

Estes "meninos" (talibãs) são manos de Hamas, Hezbollah, Irão, Síria, etc.

Uma simpatia!!!!



lol! lol! lol! lol! lol! lol! lol!

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
Joao Ruiz
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Ir para o topo Ir para baixo

Afeganistão Empty Ataques em dia de eleições já mataram seis pessoas

Mensagem por Joao Ruiz Sab Set 18, 2010 10:08 am

.
Ataques em dia de eleições já mataram seis pessoas

por Lusa
Hoje

Afeganistão Ng1343326

Pelo menos seis pessoas morreram e várias ficaram feridas hoje devido ao lançamento de mísseis e de um obus contra assembleias de voto no Afeganistão, onde decorrem as eleições legislativas que os talibãs prometeram boicotar, anunciou a polícia.

Destas seis pessoas, três morreram na província de Kunar, duas na de Nangarhar e uma outra na província de Takhar.

Entretanto, o chefe da Comissão eleitoral independente, anunciou que cerca de 92 por cento das assembleias de voto abriram hoje para as eleições legislativas no Afeganistão, uma percentagem superior à que tinha sido prevista anteriormente.

"Segundo as últimas informações, das 5816 assembleias de voto que queríamos abrir, 92 por cento abriram. Ainda não temos informações sobre os restantes oito por cento, se abriram ou não", declarou o chefe da Comissão eleitoral independente, Fazil Ahmad Manawi.

A comissão eleitoral independente estimou sexta feira que um milhar de assembleias de voto não abririam portas por não haver suficiente segurança, ou seja 15 por cento do total.

Responsáveis da polícia referiram que combates entre talibãs e forças da segurança forçaram as autoridades a fechar cinco assembleias de voto.

In DN

Afeganistão Islam

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
Joao Ruiz
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Ir para o topo Ir para baixo

Afeganistão Empty Re: Afeganistão

Mensagem por Joao Ruiz Sab Set 18, 2010 10:10 am

E aquelas lindas meninas, ali à direita, votam em quem?!


Laughing Laughing

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
Joao Ruiz
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Ir para o topo Ir para baixo

Afeganistão Empty Re: Afeganistão

Mensagem por Viriato Sab Set 18, 2010 1:48 pm

João Ruiz escreveu:E aquelas lindas meninas, ali à direita, votam em quem?!


Laughing Laughing

Lindas, pode crer. Depois de descascadas. É como quem abre um presente....
Viriato
Viriato

Pontos : 16657

Ir para o topo Ir para baixo

Afeganistão Empty 138 militares partem amanhã para o Afeganistão

Mensagem por Joao Ruiz Seg Set 27, 2010 10:10 am

.
138 militares partem amanhã para o Afeganistão

por LusaH
oje

Afeganistão Ng1347058

Um grupo de 138 militares portugueses parte terça feira de madrugada para o Afeganistão, dando início à "reformulação do dispositivo" militar nacional integrado na Força Internacional de Apoio à Segurança (ISAF) no país.

Os 138 militares pertencem à Brigada de Intervenção (BRIGINT), Brigada de Reacção Rápida (BRR) e à Brigada Mecanizada e vão desempenhar missões de formação (23), apoio (86) e monitorização e ligação (28).

A força será comandada pelo coronel de Artilharia António Emídio da Silva Guerreiro.

Na terça feira à noite regressa do Afeganistão um grupo de 162 militares que se encontrava no país desde o final de Março de 2010.

Recentemente, o ministro da Defesa, Augusto Santos Silva, adiantou que os militares que Portugal vai enviar para o Afeganistão para formar o Exército daquele país -- que corresponde a um pedido do comando da própria ISAF - vão estar divididos em três equipas e sedeados em Cabul.

In DN

Embarassed

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
Joao Ruiz
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Ir para o topo Ir para baixo

Afeganistão Empty Karzai teve reunião secreta com líderes talibãs

Mensagem por Joao Ruiz Dom Out 31, 2010 12:01 pm

.
Karzai teve reunião secreta com líderes talibãs

por Lusa
Hoje

Afeganistão Ng1363060

Três líderes talibãs reuniram-se secretamente com o presidente do Afeganistão há cerca de duas semanas, numa tentativa de enfraquecer uma rede ligada à Al-Qaeda que opera junto à fronteira com o Paquistão, noticia hoje a Associated Press.

A reunião ter-se-á realizado em Cabul, estando entre os presentes um ex-governador talibã (procurado pelas autoridades) e um militante (detido numa prisão afegã), de acordo com um antigo responsável afegão, citado pela AP.

Os participantes pelos talibã terão sido transportados de avião da cidade paquistanesa de Peshawar para Cabul.

De acordo com este antigo responsável, as conversas tiveram como objetivo acordar um esforço para enfraquecer a rede Haqqani, ligada à Al-Qaeda, que opera na região fronteiriça entre o Afeganistão e o Paquistão.

Um responsável ocidental, citado anonimamente pela AP, confirmou que a reunião se realizou, entre Hamid Karzai e os responsáveis talibã, mas não o assunto discutido ou os nomes dos participantes.

Liderada por Jalaluddin Haqqani e controlada pelo seu filho, Sirajuddin, a rede Haqqani é apontada como a responsável pela maioria dos ataques às tropas norte-americanas no leste do Afeganistão e tem sido um dos principais alvos do exército norte-americano.

A rede estará ligada à Al-Qaeda e as autoridades acreditam que esta estará a acolher o braço direito de Bin Laden no grupo terrorista, Ayman al-Zawari.

Ter-se-ão reunido com o presidente do Afeganistão os líderes taliban Maulvi Abdul Kabir, governador da província de Nangarhar durante o regime taliban e actual líder do conselho dos taliban em Peshawar, o seu vice-governador no regime talibã, Sedre Azam, e Anwar-ul-Haq Mujahed, um líder militante do leste do Afeganistão, acusado de ajudar Osama Bin Laden na fuga ao ataque do exercito norte-americano em Tora Bora (2001), disse o antigo responsável.

Estes terão passado duas noites na capital afegã, sendo que Kabir está na lista dos criminosos mais procurados dos Estados Unidos.

In DN

Embarassed Rolling Eyes

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
Joao Ruiz
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Ir para o topo Ir para baixo

Afeganistão Empty Merkel faz visita surpresa ao Afeganistão

Mensagem por Joao Ruiz Sab Dez 18, 2010 10:02 am

.
Merkel faz visita surpresa ao Afeganistão

Hoje

A chanceler alemã Angela Merkel chegou hoje de surpresa a Kunduz, no norte do Afeganistão, para saudar os soldados alemães na véspera do Natal, anunciou a chancelaria em Berlim.

Por razões de segurança, a visita ainda não tinha sido anunciada.

Merkel é acompanhada pelo ministro da Defesa Karl-Theodor zu Guttenberg que já se tinha deslocado ao Afeganistão, com a sua esposa, no último fim-de-semana, para se encontrar com as tropas.

A Alemanha destacou 4.800 soldados no âmbito da força internacional de assistência ao Afeganistão, a maior parte no norte do país.

In DN

Afeganistão 0002075C

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
Joao Ruiz
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Ir para o topo Ir para baixo

Afeganistão Empty NATO mata 20 insurgentes no Afeganistão

Mensagem por Joao Ruiz Sab Dez 18, 2010 11:10 am

.
NATO mata 20 insurgentes no Afeganistão

por Lusa
Hoje

As tropas da NATO mataram este sábado mais de 20 insurgentes em combates no leste do Afeganistão depois de uma patrulha militar ter ficado sob fogo inimigo.

No sul do Afeganistão, um ataque bombista suicida matou dois civis, entre eles uma criança, e feriu pelo menos nove pessoas.

O tiroteio entre as forças da NATO e os rebeldes aconteceu em Tagab, na província de Kapisa, tendo as forças aliadas aéreas vindo em socorro da sua patrulha que estava sob fogo, informou a NATO, sublinhando que entre os mortos se encontram chefes talibã.

A coligação não informou qual a nacionalidade das forças internacionais envolvidas, mas existem tropas francesas estacionadas na área.

Mais de 670 elementos das forças de coligação foram mortos no Afeganistão estes ano.

In DN

Embarassed Rolling Eyes

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
Joao Ruiz
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Ir para o topo Ir para baixo

Afeganistão Empty A guerra chegou aos 'graffiti'

Mensagem por Joao Ruiz Dom Dez 26, 2010 4:27 am

.
A guerra chegou aos 'graffiti'

por SUSANA SALVADOR
Hoje

Afeganistão Ng1412936

Um artista britânico passou uma semana em Cabul a ensinar aos locais as técnicas da pintura em grandes paredes. Os alunos aprenderam a lição e prometem encher as ruas da capital afegã de crítica social e política. No passado, os talibãs usaram os murais para passar a sua mensagem.

Será que não vai ser perturbador?", perguntou um afegão ao artista britânico Chu, quando revia os planos para alguns dos desenhos que pretendia pintar num mural de três metros num parque industrial de Cabul. "É esse o objectivo", lembrou o professor, que passou uma semana na capital afegã num workshop de graffiti .

Apesar de o país estar destruído pela guerra, não quer dizer que não haja espaço para a crítica social e política. E os artistas afegãos de um novo colectivo, chamado Roshd (que significa crescimento), estão a aprender a expressar-se em grande, deixando de lado as telas pequenas e virando-se para as paredes da cidade.

O escultor Farid Khurrami, de 29 anos, pegou nas latas de tinta e pintou um autocarro sem rodas, cheio de gente, que passa ao lado de um homem a disparar uma arma. Uma crítica à má qualidade dos transportes públicos em Cabul. Ao seu lado, Ommolbanin Shamsial Hassani pintou o graffiti de seis mulheres de burqa, que parecem nascer da água. "A água é muito limpa e queria mostrar que as mulheres também são limpas", contou à Reuters esta artista de 22 anos, que em breve deverá começar a dar aulas na Faculdade de Arte da Universidade de Cabul.

"Foi a primeira vez que pintei numa parede tão grande, sempre pintei em telas pequenas... estou cansada por ser tão grande", disse Hassani. Chu, que há mais de 30 anos faz das paredes a sua tela, está orgulhoso dos seus alunos. "Num curto espaço de tempo, aprenderam todas as habilidades necessárias para pintar num espaço grande."

Os artistas afegãos prometem começar a encher de cor as paredes de Cabul. "As pessoas vão ficar muito surpreendidas por esta nova forma de arte. É uma nova maneira de comunicar com uma audiência mais alargada", afirmou Khurrami. Mas os graffiti não são uma novidade no Afeganistão.
Em Musa Qala, na província de Helmand (no sul do país), as paredes do centro de comando norte--americano do Primeiro Batalhão dos Fuzileiros Navais estão pintadas com murais deixados pelos talibãs, os anteriores responsáveis pelo espaço. Os desenhos não têm a qualidade dos graffiti, mas as mensagens são claras, apresentando representações de batalhas e bombardeamentos aéreos.

A cidade mudou de mãos várias vezes desde que os EUA e os seus aliados invadiram o Afeganistão. A última vez que as forças internacionais reconquistaram o território foi em Dezembro de 2007. Ao lado dos murais dos talibãs encontram-se aqueles deixados pelos soldados norte-americanos, desenhados quase ao estilo das tradicionais tatuagens.

In DN

Embarassed

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
Joao Ruiz
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Ir para o topo Ir para baixo

Afeganistão Empty NATO: Baixas militares são etapa "infelizmente necessária"

Mensagem por Joao Ruiz Seg Jan 03, 2011 9:08 am

.
NATO: Baixas militares são etapa "infelizmente necessária"

por Lusa
Hoje

Afeganistão Ng1417715

A NATO considerou hoje que as baixas registadas no Afeganistão em 2010, o ano mais mortífero para os soldados estrangeiros em nove anos de guerra, não significam um "falhanço" mas antes uma etapa "infelizmente necessária".

No decurso de uma conferência de imprensa em Cabul, o general alemão Josef Blotz, porta-voz da Força Internacional de Assistência e Segurança (ISAF), considerou que as baixas "não são uma prova de qualquer fracasso da estratégia", antes de considerar que o reforço do contingente da NATO, decidido em finais de 2009, permitiu "colocar em dificuldades os talibãs e outras redes de insurretos".

O general Blotz negou qualquer aumento da atividade dos insurretos e desmentiu que os talibãs estejam a reforçar a presença em províncias, sobretudo no norte do país, onde até o momento eram menos visíveis.

No entanto, e em finais de dezembro, a missão da ONU em Cabul assegurou que a rebelião dos talibãs alastrou nos últimos meses a regiões do país até ao momento sem registo de confrontos, em particular o norte e noroeste.

"Atualmente, não vejo qualquer província onde os talibãs retomem a ofensiva [...] consideramos que essas informações não são verdade. Vamos manter a pressão sobre a insurreição em todo o lado e não haverá pausa de inverno", assegurou o general Blotz.

A ISAF, com cerca de 140 mil homens no terreno, prevê transferir progressivamente para as forças afegãs, até 2014, a responsabilidade pela segurança do conjunto do país.

In DN

Embarassed Rolling Eyes

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
Joao Ruiz
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Ir para o topo Ir para baixo

Afeganistão Empty Petraeus afirma que talibãs estão a bater em retirada

Mensagem por Joao Ruiz Qua Jan 26, 2011 10:45 am

.
Petraeus afirma que talibãs estão a bater em retirada

por Lusa
Hoje

Afeganistão Ng1436602

O chefe das tropas da NATO no Afeganistão, o general norte-americano David Petraeus, afirmou numa carta divulgada ontem que os talibãs perdem terreno face às tropas da coligação internacional.

Nesta carta bastante optimista, dirigida aos soldados, o general Petraeus assegurou que as forças da ISAF conseguiram ganhar terreno durante os últimos 12 meses. A acreditar no alto graduado, a coligação soube afastar os talibãs no Sul afegão e infligiu "perdas consideráveis" aos quadros de nível intermédio dos combatentes islamitas. Mas, o general não fez, em nenhum momento, referência a Julho de 2011, data escolhida pela administração do presidente norte-americano Barack Obama para o início da retirada dos 100.000 soldados norte-americanos do Afeganistão.

"No fim de contas, 2010 foi um ano de sucessos notáveis, atingidos pagando o preço de lutas difíceis. Este ano também se anuncia como um ano difícil", escreveu o general Petraeus, que agradeceu igualmente às tropas da ISAF pelos sacrifícios realizados e explicou que os seus esforços permitiram semear a "discórdia" no topo do aparelho decisor dos talibãs.

"A partir de agora, os insurrectos reagem mais às nossas operações do que o inverso. Vários relatórios fazem estado de um desacordo sem precedentes entre os membros da choura de Quetta, o órgão de comando dos talibãs", concluiu.

In DN

Embarassed

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
Joao Ruiz
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Ir para o topo Ir para baixo

Afeganistão Empty Série de ataques em Kandahar fez 16 mortos e 45 feridos

Mensagem por Joao Ruiz Sab Fev 12, 2011 5:04 pm

.
Série de ataques em Kandahar fez 16 mortos e 45 feridos

por Lusa
Hoje

A série de ataques perpetrada hoje, sábado, contra a sede da polícia em Kandahar, grande cidade do sul do Afeganistão, fez 16 mortos e 45 feridos, segundo um novo balanço divulgado pelo governador da província.

"Quinze membros das forças policiais e um agente da Direção nacional de segurança foram mortos durante o ataque de hoje em Kandahar", disse Toryalai Weesa, acrescentando que "45 pessoas ficaram feridas, algumas das quais estão em estado crítico". O chefe da direção de saúde pública de Kandahar, Abdul Qayoom Pukhla, disse à agência France Presse que 48 pessoas foram hospitalizadas, 23 polícias e 25 civis. O governador, que falava numa conferência de imprensa, disse que o ataque foi cometido por "quatro atacantes suicidas": três foram mortos e o quarto detido pela polícia.

Um grupo de militantes atacou a meio do dia a sede da polícia com metralhadoras, lança rockets e espingardas de assalto, a partir de um hotel situado a 50 metros do edifício da polícia. Os disparos prolongaram-se durante várias horas e terminaram ao princípio da tarde, segundo o governador. A par do ataque, três automóveis armadilhados explodiram hoje em Kandahar e três outros foram desarmadilhados, segundo o chefe da polícia regional, o general Salem Ehsas.

"Os terroristas estacionaram seis automóveis armadilhados perto da sede da polícia. Três explodiram, mas as nossas forças conseguiram desarmadilhar os explosivos colocados nos outros três", disse o general na mesma conferência de imprensa que o governador. Os ataques já foram reivindicados pelos talibãs: "Enviámos seis homens para o edifício de onde atacaram a sede da polícia e se fizeram explodir. Também fizemos explodir seis automóveis em frente da sede da polícia", disse um porta-voz talibã, Yusuf Ahmadi.

In DN

Embarassed Rolling Eyes

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
Joao Ruiz
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Ir para o topo Ir para baixo

Afeganistão Empty Karzai diz que a NATO matou 50 civis no Afeganistão

Mensagem por Joao Ruiz Dom Fev 20, 2011 10:25 am

.
Karzai diz que a NATO matou 50 civis no Afeganistão

por Lusa
Hoje

Afeganistão Ng1457105

O presidente afegão, Hamid Karzai, afirmou hoje que a força da NATO no Afeganistão matou "cerca de 50 civis" numa operação que ainda está em curso na província oriental de Kunar.

"Cerca de 50 civis foram mortos durante as operações conduzidas pelas forças internacionais no distrito de Ghaziabad, na província de Kunar", indica um comunicado de Karzai, que afirma basear-se em informações fornecidas pela agência afegã de informações (Direcção-Nacional da Segurança, NDS) e responsáveis locais.

Karzai "condena firmemente as baixas civis causadas pelas operações militares e os ataques aéreos das forças internacionais" na província de Kunar e enviou uma delegação governamental ao local para que esta possa dar conta das circunstâncias do incidente, segundo o comunicado.

A força da NATO no Afeganistão (ISAF) anunciou hoje que está a investigar as alegações do governador de Kunar, afirmando que cerca de cinco dezenas de civis foram mortos durante as operações militares que estão a decorrer.

In DN

Embarassed Rolling Eyes

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
Joao Ruiz
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Ir para o topo Ir para baixo

Afeganistão Empty Karzai apela à NATO para cessar operações militares

Mensagem por Joao Ruiz Sab Mar 12, 2011 10:26 am

.
Karzai apela à NATO para cessar operações militares

por Lusa
Hoje

Afeganistão Ng1473719

O presidente afegão, Hamid Karzai, pediu hoje à NATO para cessar as operações militares no país, durante um discurso na província de Kunar, onde a força internacional é acusada de ter matado recentemente mais de 70 civis.

"Gostaria de pedir à NATO e aos Estados Unidos, com honra e humildade e sem arrogância, para cessarem completamente as operações no nosso país", afirmou Karzai, que nas últimas semanas se encontrou com cerca de 500 chefes tribais de todos os distritos da província.

O presidente afegão, posto no poder em finais de 2001 com o apoio dos Estados Unidos, não tem cessado nos últimos anos de pedir às forças internacionais para atacarem as bases dos rebeldes talibãs no estrangeiro, nomeadamente no vizinho Paquistão, em vez das aldeias afegãs.

In DN

Embarassed

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
Joao Ruiz
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Ir para o topo Ir para baixo

Afeganistão Empty Atentado suicida mata cinco soldados da ISAF

Mensagem por Joao Ruiz Sab Abr 16, 2011 11:42 am

.
Atentado suicida mata cinco soldados da ISAF

por Lusa
Hoje

Nove militares, quatro afegãos e cinco soldados estrangeiros da força da NATO no Afeganistão, morreram num atentado suicida que teve hoje lugar numa base no leste do país e que já foi reivindicado pelos talibã.

"Cinco soldados da ISAF [Força Internacional de Assistência à Segurança] morreram num ataque de insurgentes no leste do Afeganistão", confirmou a Nato em comunicado, sem adiantar mais pormenores sobre o incidente

Desconhece-se até ao momento a nacionalidade dos militares estrangeiros mortos.

O ataque, que fez também vários feridos, é já o mais grave dos últimos meses no Afeganistão contra elementos da ISAF.

O ministério da Defesa afegão confirmou, por sua vez, que "quatro soldados afegãos morreram e oito ficaram feridos" no atentado.

Um porta-voz da força da NATO no Afeganistão, comandante Tim James, disse à agência noticiosa AFP que o ataque em questão se tratou do atentado suicida, hoje de manhã, contra uma base militar na província de Laghman, próximo de Jalalabad, no leste do país.

Segundo um porta-voz do ministro da Defesa do Afeganistão, um homem que vestia um colete cheio de explosivos fê-los explodir à entrada da base militar.

O homem só conseguiu chegar à entrada daquela base militar porque vestia um uniforme das forças de segurança afegãs, acrescentou a mesma fonte.

In DN

Rolling Eyes

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
Joao Ruiz
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Ir para o topo Ir para baixo

Afeganistão Empty Número dois da Al-Qaeda no Afeganistão morto em ataque

Mensagem por Joao Ruiz Ter Abr 26, 2011 10:55 am

.
Número dois da Al-Qaeda no Afeganistão morto em ataque

por DN.ptHoje

As forças aliadas em acção no Afeganistão anunciaram hoje, terça-feira, que o número dois da Al-Qaeda no país foi morto num ataque.

A coligação liderada pelos EUA no Afeganistão afirmou que o saudita Abdul Ghani - também conhecido como Abu Hafs al-Najdi - foi morto há cerca de duas semanas num ataque aéreo na província de Kunar, perto do Paquistão.

Segundo a BBC, porta-vozes da NATO afirmam que Ghani coordenava campos de treino da rede terrorista e planeava ataques a líderes tribais e estrangeiros no país.

Segundo a aliança, mais de 25 líderes e militantes da Al-Qaeda foram mortos no mês passado.

In DN

Twisted Evil

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
Joao Ruiz
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Ir para o topo Ir para baixo

Afeganistão Empty Escritório do governador de Kandahar atacado por talibãs

Mensagem por Joao Ruiz Sab Maio 07, 2011 10:33 am

.
Escritório do governador de Kandahar atacado por talibãs

por Lusa
Hoje

Afeganistão Ng1521637

O escritório do governador da província de Kandahar, cidade que é um dos bastiões dos talibãs no sul do Afeganistão, foi alvo de um ataque de homens armados que fez um número ainda indeterminado de vítimas, anunciou a administração local.

A fonte indicou que há feridos, mas não quis adiantar se houve mortos no ataque.

O escritório do governador está localizado na cidade de Kandahar, a principal cidade no sul do Afeganistão, que recebe uma grande atenção das forças de segurança do país, sobretudo porque a NATO tem uma das suas principais bases aéreas na cidade.

Os atacantes abriram fogo contra o escritório do governador a partir de um prédio situado nas proximidades, ordenando antes que os comerciantes abandonassem o local.

Kandahar, capital do regime talibã entre 1996 a 2001, mantêm-se como um dos redutos de insurgentes islâmicos, que lançam regularmente ataques contra edifícios do governo, contra a polícia, o exército e as forças internacionais, que tem 130 mil soldados no país, sendo dois terços de norte-americanos.

Na sexta-feira, os talibãs advertiram numa mensagem que a morte de Usama bin Laden - que aconteceu na segunda-feira, no Paquistão, por comandos especiais norte-americanos - dará "novo impulso" aos rebeldes contra as forças afegãs e estrangeiras no país.

In DN

Afeganistão 000203DA

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
Joao Ruiz
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Ir para o topo Ir para baixo

Afeganistão Empty Queda de avião faz 27 mortos

Mensagem por Joao Ruiz Sab Maio 07, 2011 10:39 am

.
Queda de avião faz 27 mortos

por Lusa
Hoje

Afeganistão Ng1521712

O avião que hoje caiu no mar perto da costa da província indonésia de Papua sem deixar sobreviventes levava a bordo 27 pessoas e não 25 como inicialmente noticiado, indicaram fontes oficiais.

Segundo o porta-voz do departamento de aviação civil, Bambang Ervan, na aeronave modelo MA-60 fabricada na China e com capacidade para 50 pessoas viajavam seis tripulantes e 21 passageiros, entre os quais três crianças.

A aeronave, da companhia estatal Merpati, "mergulhou no mar a cerca de 500 metros da pista, quando estava na fase de aterragem" no aeroporto de Kaimana, uma pequena cidade da Papua Ocidental, disse Bambang Ervan.

O avião estava a efectuar a ligação com Sorong, uma cidade situada no norte da província. "As condições climáticas eram más, com baixa visibilidade, quando o acidente aconteceu", referiu Ervan.

As equipas de resgate do aeroporto e pescadores locais conseguiram resgatar, até ao momento, 15 corpos, incluindo os das crianças.

In DN

Rolling Eyes

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
Joao Ruiz
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Ir para o topo Ir para baixo

Afeganistão Empty Isenção das taxas moderadoras é para manter[

Mensagem por Joao Ruiz Sab Maio 07, 2011 10:48 am

.
Isenção das taxas moderadoras é para manter

por Lusa
Hoje

Afeganistão Ng1521757

A ministra da Saúde, Ana Jorge, garantiu hoje que as isenções das taxas moderadoras vão manter-se, mas com um maior "rigor".

Falando à margem da inauguração da Pombaldial, uma clínica privada de hemodiálise, Ana Jorge explicou que as medidas exigidas pela "troika" na área da Saúde não vão alterar a atribuição da isenção.

"As taxas moderadoras já são revistas anualmente e adaptadas à inflação, o que se mantém. Há uma série de condições de isenção nas taxas moderadores que devemos rever", adiantou a ministra da Saúde, garantindo que a intenção "não é acabar com as isenções".

Segundo Ana Jorge, o Ministério vai "rever" a atribuição das isenções, "privilegiando as pessoas que têm necessidade de ter consultas ou exames complementares frequentes". Ana Jorge sublinhou que as isenções têm de ser, "de facto, para quem tem necessidade", pelo que é necessário "um maior rigor e alguma reorganização do tipo de taxas".

Para a ministra, o acesso aos cuidados de saúde primários tem de ser "o primeiro sítio onde as pessoas devem ir". O Ministério da Saúde vai, por isso, "regular, talvez através das taxas, de uma forma muito cirúrgica", a ida aos hospitais, sem que o utente passe primeiro pelos cuidados primários. Ana Jorge pretende, assim, "regular a procura exagerada que, às vezes, existe dos cuidados de saúde".

In DN

Rolling Eyes

_________________
Amigos?Longe! Inimigos? O mais perto possível!
Joao Ruiz
Joao Ruiz

Pontos : 32035

Ir para o topo Ir para baixo

Afeganistão Empty Re: Afeganistão

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Ir para o topo Ir para baixo

Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte

Ir para o topo


 
Permissão neste fórum:
Você não pode responder aos tópicos